Blogue acerca da terra, das pessoas, dos costumes e da História de PADORNELO, freguesia do concelho de Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, publicado por JOFRE DE LIMA MONTEIRO ALVES.

.Capela das Angústias

.Capela do Ecce Homo

.Capela do Amparo

.Capela de Santiago

.Igreja de Santa Marinha

.Correio Electrónico

Contacto via jofrealves@sapo.pt

.Os Meus Blogues

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Artigos Recentes

. ALMOÇO COMUNITÁRIO DE PAD...

. FALECEU O SR. ANSELMO

. CONCERTO A MARIA 2017

. TRIBUNAL DÁ RAZÃO A ILÍDI...

. O ASSASSINATO DE MACÁRIO:...

. TOMADA DE POSSE

. Eleições Autárquicas 2017...

. Eleições Autárquicas 2017...

. CAMINHADA À PENEDA 2017 –...

. CAMINHADA À PENEDA 2017 –...

.Arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.Temas

. todas as tags

.LIGAÇÕES


.subscrever feeds

blogs SAPO
Estou no Blog.com.pt
Segunda-feira, 30 de Abril de 2007

Jogos Desportivos de Paredes de Coura – Futsal

    Resultados da 5.ª Jornada dos Jogos Desportivos de Paredes de Coura, modalidade de futsal, Grupo B, realizada no Pavilhão polidesportivo Municipal, a 25 e 29 de Abril de 2007:

 

Bombeiros 0 – Insalde 8

Formariz 2 – Mozelos 2

 

Folgou a equipa de Padornelo.

 

Classificação

 

J

V

E

D

Golos

Pontos

PADORNELO

4

4

0

0

18 - 5

12

Mozelos

4

2

1

1

10 - 10

7

Formariz

4

1

2

1

14 - 9

5

Insalde

4

1

1

2

14 - 8

4

Bombeiros

4

0

0

4

5 - 29

0

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 08:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 25 de Abril de 2007

Pessoas da Minha Terra

Festa de Nossa Senhora das Angústias em 1960

Da esquerda para a direita, na fileira de trás: Avelino Barbosa Rodrigues, o “Abelino do Herculano”; Maria Alice Barbosa Monteiro, a “Alice do Inocêncio”; Aurora Barbosa Rodrigues, a “Lola do Herculano”; Ilídia Adelaide Barbosa Monteiro, a “Laida do Inocêncio”; José Inocêncio Barbosa Monteiro, o “Zé do Inocêncio”; “Zé do Amaro” (a pessoa mais difícil de identificar na medida em que alguns dizem ser o Anézio, ou ainda um irmão do Zé do Amaro).

 

Na linha do meio, também da esquerda para a direita: Abílio António de Sá; Maria de Jesus Barbosa; padre Alcino da Cunha Pereira; Aurora da Conceição Pereira Varajão; Laurentino Barbosa.

 

Em baixo, de joelhos, da esquerda para a direita: Manuel de Barros Lima, o “Nelo Barros”; Manuel de Lima Rodrigues, o “Manel da Bazanca”.

 

A imagem é a Nossa Senhora das Angústias, e a fotografia data de cerca de 1960.

 

A fotografia foi-me enviada do Brasil pelo Nilton Ramos Barbosa, neto do Laurentino Barbosa, a quem muito agradeço.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 16:16
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

Jogos Desportivos de Paredes de Coura – Futsal

    Resultados da 3.ª Jornada dos Jogos Desportivos de Paredes de Coura, modalidade de futsal, Grupo B, que estava em atraso, realizada no Polidesportivo de Formariz, no domingo, dia 22 de Abril de 2007:

                                                  

Insalde 2 – Formariz 2

                  

Padornelo 3 – Mozelos 0

                                              

Folgou: Bombeiros

             

Classificação

 

J

V

E

D

Golos

Pontos

1.º

PADORNELO

4

4

0

0

18 - 5

12

2.º

Mozelos

3

2

0

1

8 - 8

6

3.º

Formariz

3

1

1

1

12 - 7

4

4.º

Insalde

3

0

1

2

6 - 8

1

5.º

Bombeiros

3

0

0

0

5 - 21

0

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 20:58
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 18 de Abril de 2007

AUTO DA PAIXÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Auto da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo 

                                                 

    Não sei muito bem porquê, pediram-me que escrevesse acerca da encenação que, no dia 1 de Abril, levámos a cabo no nosso Centro Cultural.

 

    Vou fazê-lo, mas desde já aviso que não se trata de uma notícia, porque eu estive envolvida no que se passou e, por isso, não posso (ou melhor, não quero!) obedecer às leis da imparcialidade.

 

    Escrevo apenas para dizer que, no Domingo de Ramos, um grupo de courenses representou a Paixão de Cristo, ou seja, a Sua história desde o Jardim das Oliveiras até ao domingo da Ressurreição, a partir de um texto e de algumas canções da minha autoria.

    Falo de um grupo fantástico, composto por pessoas incríveis, de várias idades e de várias freguesias, que participaram activamente em todo o processo, dando sugestões, construindo o cenário, arranjando adereços, enriquecendo a harmonização das canções, dando “apoio moral”.

 

    A personagem de Jesus foi interpretada de uma maneira exemplar pelo Norberto, de Vascões, e os jovens de Parada e Padornelo asseguraram a parte musical, com a qualidade que já os caracteriza.

 

    Esta actividade, a meu ver, serviu para aprofundar o nosso conhecimento e interpretação dos Evangelhos, mas, sobretudo, serviu para desenvolvermos certas capacidades artísticas e para criarmos ou estreitarmos algumas relações de amizade.

 

    Para que tudo corresse tão bem, contámos com a ilimitada ajuda e cooperação de toda a equipa do Centro Cultural, especialmente a do sonoplasta Fernando Gomes. Contámos, com igual disponibilidade por parte da Pastoral Juvenil. Obrigada!

 

    Ainda tivemos uma espécie de recompensa, pois somos convidados para levar esta encenação a Melgaço, à Casa da Cultura. Assim sendo, na Sexta-feira Santa [6 de Abril de 2007] repetimos a encenação no referido palco melgacense.

 

    Parabéns a todos os participantes e até à próxima! Fostes magníficos.

 

Carla Lima

 

Jornal NOTÍCIAS DE COURA, edição n.º 92, página 9, de 17 de Abril de 2007.

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=1871

                                       

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 16:16
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

PROVA DE GRATIDÃO A AMÂNCIO LOURENÇO

Filhos de Amâncio Barbosa Lourenço durante a festa de homenagem a 31 de Março de 2007 

                         

    A Associação Cultural de Padornelo despediu-se do mês de Março, mês do seu vigésimo aniversário, com uma festa de homenagem dedicada a Amâncio Barbosa Lourenço, sócio n.º 1 da referida colectividade e seu principal timoneiro ao longo destes vinte anos de existência.

 

    O homenageado é presidente da Junta de Freguesia de Padornelo desde as primeiras eleições democráticas e, a partir de 1987, acumulou, quase ininterruptamente, o cargo de presidente da direcção da Associação. Por isso, em certos momentos, as acções deste homem entrecruzaram-se, num espírito salutar de cooperação e desejo de fazer o melhor pela população de Padornelo.

 

    No dia 31 de Março, a actual direcção da Associação quis enaltecer o trabalho e a dedicação que o sr. Lourenço ofereceu às causas do associativismo e, consequentemente, promoveu e apresentou a todos os presentes um espectáculo bastante variado, composto por várias actuações: Grupo de Cantigas da Associação, grupo de teatro, grupo de dança, “Maria da Conceição” e participação musical de algumas pessoas que neste momentos já não participam nas actividades da Associação.

 

    Além disso, a festa contou com algumas actuações de familiares mais directos do sr. Lourenço, uma vez que os netos se juntaram para cantar e contar uma história. Os filhos, por sua vez, dedicaram-lhe umas comoventes palavras e, no final desse testemunho, cantaram uma canção. Foram momentos muito bonitos.

 

    Durante a noite, houve tempo, ainda, para alguns discursos proferidos por várias entidades presentes no evento.

 

    Importa ainda dizer que estes discursos, assim como muitos outros testemunhos recolhidos com esta finalidade, foram coligidos e oferecidos ao homenageado em forma de livro. Além disso, a Associação colocou um quadro de vidro no seu escritório com o seguinte texto:

 

“A Associação C. R. D. de Padornelo reconhece o excelente trabalho que Amâncio Barbosa Lourenço dedicou a esta colectividade. Em 31.03.2007”

 

    A noite terminou com grande alegria, com uma fatia de bolo e uma taça de champanhe.

 

    Para relevância do acontecimento damos os parabéns ao sr. Lourenço, à Associação (pela iniciativa) e a todos os que estiveram presentes, contribuindo para o sucesso da noite.

 

Jorge Lima

Joana Pereira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, edição n.º 92, página 9, de 17 de Abril de 2007.

 

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 16:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

BODAS DE PRATA NUPCIAIS

    No dia 4 de Abril festejaram as suas Bodas de Prata Nupciais o sr. Mário Lopes dos Santos e Maria Zaida Esteves Rodrigues dos Santos, moradores no lugar das Angústias, desta freguesia. Depois da cerimónia religiosa, celebrada na Igreja do Ecce Homo, foi feita a festa na sua casa com toda a família, que por sinal não é pouca, e ainda aqueles amigos mais íntimos.

 

    O “Mário do Germano”, assim é conhecido no nosso meio, juntamente com a esposa, não tem tido uma vida fácil. Além da doença que sempre os tem atormentado imenso, têm a seu cargo quatro deficientes.

 

    Mas este casal também faz parte daqueles que foram ao altar jurar que iriam enfrentar as coisas boas e as más que a vida lhes iria apresentar pelos tempos fora. Assim o têm feito. Os nossos parabéns.

 

Ilídio Dantas

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:27
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

FESTA DE HOMENAGEM

    A sede da Associação Cultural de Padornelo, no passado dia 31 de Março, pelas 21 h, encheu-se de gente para prestar homenagem ao homem que fundou esta Associação e que, durante 20 anos, dirigiu os seus destinos. Foi o sr. Amâncio Barbosa Lourenço.

 

    Estiveram presentes muitas individualidades e muita outra gente que quis prestar ao Amâncio o merecido tributo de todo o seu trabalho e esforço, que compreendemos perfeitamente que não foi pouco.

 

    Esteve uma bela festa, onde houve de tudo um pouco: música, teatro, discursos e muita alegria. Claro que muito teria que dizer nesta notícia, mas vou ficar por aqui.

 

    Apenas quero acrescentar que foi uma homenagem bem merecida. Parabéns à Associação Cultural, e para o sr. Lourenço um bem-haja muito grande.

 

Ilídio Dantas

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:25
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

BAPTIZADO

    No dia 24 do passado mês de Março, na igreja paroquial de Santo Estêvão, na vila de Valença, foi baptizado o menino Tiago Esteves de Sá, filho de Paulo Alexandre Barbosa de Sá, que foi morador no lugar da Valinha, desta freguesia de Padornelo, e de Daniela Cristina Esteves Sá, natural de Arão, freguesia do concelho de Valença. O acto foi apadrinhado por Rui Daniel Barbosa de Sá e Ana Bela Fernandes.

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:22
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

ACIDENTE

   No passado dia 19 do mês de Março, pelas 5h da manhã, foi encontrado caído com a sua motorizada na estrada da Valinha, o nosso conterrâneo Simão Barbosa, “Simão do Zé da Frida”, morador no lugar do Sobreiro.

 

    Foi transportado pela ambulância às urgências do Centro de Saúde de Paredes de Coura, tendo depois seguido para o Hospital de Viana do Castelo, onde ainda se encontra internado. Segundo ouvi dizer, o Simão sofreu vários ferimentos com alguma gravidade.

 

    Rápidas melhoras são os nossos votos.

 

Ilídio Dantas

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:21
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

Jogos Desportivos de Paredes de Coura – Futsal

 Resultados da 4.ª Jornada dos Jogos Desportivos de Paredes de Coura, modalidade de futsal, Grupo B, realizada no Polidesportivo de Insalde, no domingo, dia 15 de Abril de 2007:


Bombeiros 2 –
Padornelo 10;


Mozelos 4 – Insalde 3;


Folgou a equipa de Formariz.

 

Classificação

Equipa

J

V

E

D

Golos

Pontos

1.º

Padornelo

3

3

0

0

16 – 5

9

2.º

Mozelos

2

2

0

0

8 – 5

6

3.º

Formariz

2

1

0

1

10 – 5

3

4.º

Insalde

2

0

0

2

4 – 6

0

5.º

Bombeiros

3

0

0

3

5 – 22

0

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 07:22
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 12 de Abril de 2007

Pessoas da Minha Terra: Maria Luísa de Sá

Maria Luísa Barbosa de Sá

Maria Luísa Barbosa de Sá, presidente da Assembleia de Freguesia de Padornelo e presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:07
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

PADORNELO EM FESTA

Um grupo espontâneo a cantar e a tocar canções tradicionais, estando presentes, entre outros, Eduardo Daniel Cerqueira, Quim Sá, José Luís Barbosa, Aristides de Sá Peres, Abel Lima e Amâncio Barbosa Lourenço, em 18 de Março de 2007. Para ver o vídeo carregue duas vezes no botão.

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:00
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 5 de Abril de 2007

CONFERÊNCIA DE JOFRE E ACORDES IBÉRICOS

    Durante o mês de Março realizaram-se as comemorações do 20.º aniversário da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo.

 

    Das diversas actividades desenvolvidas destaca-se a noite cultural do dia 17 de Março, com a presença das Associações de Parada, Bico, Cunha e Vascões, que juntamente com a colectividade em festa, animaram o serão.


    No dia 18 de Março foi proferida uma conferência pelo historiógrafo e insigne padornelense Jofre de Lima Monteiro Alves que assinalou a abertura oficial da exposição fotográfica “Um olhar sobre Padornelo”.

 

    Este foi um dos momentos altos da sessão, todos tendo a oportunidade de saborear as palavras sábias do conferencista, um verdadeiro depositário da história e das figuras da freguesia.


    Realizou-se também o concerto “Acordes de Primavera”, com a participação do Grupo Polifónico de São Teotónio de Valença, Coral Polifónico Andurina de Vigo, Grupo de Cantigas da Associação de Padornelo, Grupo Ré Maior da Associação de Mozelos e Ronda Típica do Coral de São Teotónio de Valença.

 

    No final, realizou-se um convívio com todos os presentes, tendo a colectividade anfitriã oferecido o lanche.


    Resta referir os premiados do concurso de fotografia: 1.º Maria Luísa Sá; 2.º e 3.º Eduardo Cerqueira.


    Parabéns à Associação por todo o dinamismo e empenho que tem demonstrado em todas as actividades!

 

Jorge Lima

Joana Pereira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, edição n.º 91, de 3 de Abril de 2007, página 11.

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=1819

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

ACIDENTE

    No dia 18 de Março, Simão Barbosa, conhecido popularmente por Simão da Frida, residente no Lugar de Sobreiro desta freguesia, sofreu um acidente de motorizada.

 

    Uma vez que o acidente ocorreu durante a noite, o Simão só foi assistido de manhã, tendo passado toda noite ao relento, ferido!


    Foi depois transportado para o hospital de Viana do Castelo, onde ainda se encontra.


    Desejamos-lhe rápidas melhoras!

 

Jorge Lima

Joana Pereira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, edição n.º 91, de 3 de Abril de 2007, página 11.

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=1819

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 4 de Abril de 2007

Amâncio Barbosa Lourenço, o Amigo, o Presidente

Por: Jofre de Lima Monteiro Alves

 

    Quando há alguns anos atrás a ignorância de braço dado com a prepotência bronca quis cortar as ramadas e algumas árvores da carvalheira das Angústias, tal indigno atentado foi impedido por conjugação de diversos esforços de pessoas que se uniram para conter este brutal sacrilégio ecológico.

 

    Entre elas, a marcar a sua postura, encontrava-se na primeira linha de acção o Amâncio Barbosa Lourenço. E hoje a centenária carvalheira ali está, impoluta e airosa para usufruto de toda a comunidade.

 

    O episódio não está esquecido na minha memória. Este facto, importante na defesa dos interesses da freguesia, é marcante para demonstrar o carácter de homem e de autarca. Vinca de forma positiva o seu modo empenhado.

 

    Mesmo assim, é-me difícil falar dele, essencialmente por dois motivos: é sobejamente conhecido de todos, e tenho por ele sincero respeito e profunda estima.

 

    Amâncio Lourenço deu à sua terra e ao seu povo o melhor do seu espírito abnegado e do seu coração, podendo e devendo considerar-se um dos maiores expoentes do poder autarca. A História dos Municípios assim o demonstra de forma exuberante. Mas daquela parte pura e cristalina do poder local, que não está ainda infectada.

 

     Na altura em que Amâncio Barbosa Lourenço tomou conta da pasta administrativa da Junta de Freguesia de Padornelo a realidade era substancialmente diferente daquela que usufruímos e vemos hoje.

 

    A localidade, a exemplo do Portugal de então, estava totalmente desprovida de estradas, caminhos capazes, e desconhecia na generalidade o conforto e benefício da água ao domicilio, da iluminação pública, da electricidade adentro de portas, do saneamento básico, e duma incomensurável lista tão extensa que a imaginação de hoje não alcança a penúria de então em relação aos equipamentos mais básicos. É preciso não esquecer que muito do actual desenvolvimento se deve verdadeiramente ao poder democrático local.

 

    Com ele na presidência, período de combatividade activa, marca um dos mais notáveis ciclos da vida da freguesia, devido à sua dedicação inquebrantável, capaz de remover montanhas de dificuldades.

 

    Foram construídos parques acolhedores, rasgadas novas acessibilidades, os caminhos pavimentados, a água levada aos domicílios, tal como a electrificação doméstica, inúmeras fontes e fontanários cresceram, equipamentos desportivos, uma moderna sede da junta, e tantos outras inovações e obras que seria delongada a sua listagem. Tudo sem desfalecimento da sua rígida vontade, com uma constância ilimitada.

 

    Destacámos o facto de saber estar próximo das prementes necessidades das populações, o estar atento tanto às pequenas como às grandes obras, juntamente com os predicados duma grande capacidade de trabalho, dedicação total, honestidade, idoneidade e experiência, tudo factores absolutamente fundamentais para o sucesso que perdura há 33 anos.

 

    Sei, de fonte segura, que ele levanta a voz perante os poderes camarários instituídos, exercendo a soberania de reclamar e exigir os direitos augustos que entende merecer a freguesia, intervindo sem subserviência nas questões de fundo connosco relacionadas, prerrogativa da qual não abdica para defender de maneira tenaz as intransigentes atribuições de Padornelo. E a prova disso, é o progresso latente que beneficia a nossa terra, airosa e bonita. Foram, de factos, notáveis os melhoramentos conseguidos.

 

    Nenhuma razão pessoal, nenhum sentimento de presunção dominam o seu amor por este rincão de terra minhota, que ele como ninguém ama e adora. Tem, indiscutivelmente, a religião do culto do dever e a tudo se entrega com grande dedicação, passados mais de trinta anos.

 

    Consagrou-se inteiramente à administração pública, de modo que soube evidenciar-se com grande brilho – sem se envaidecer –, e a contento duma enormíssima maioria, merecendo sempre a sua acção os mais justos elogios.

 

    Venceu dez processos eleitorais de forma conclusiva, desde aquele longínquo ano de 1974 quando triunfou nas primeiras eleições para eleger uma Comissão Administrativa, então em plenário de moradores. O sucesso eleitoral repetiu-se em 1976, 1979, 1982, 1985, 1989, 1993, 1997, 2001 e 2005. Sempre com maiorias confortáveis e claras.

 

    Porém, o Amâncio não é somente o político e o autarca, é também o cidadão participativo e pleno dos seus deveres, exercendo acção importante na vida local, de modo que foi regedor interino (1974), juiz substituto do Julgado de Paz de Pador­nelo (1975), deputado na Assembleia Municipal de Paredes de Coura (1977), tesoureiro da Junta de Agricultores da Levada das Laceiras (1987), vogal da direcção da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária de Paredes de Coura (1988-1990), 1.º secretário da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura (1999), etc.

 

    E claro, aquela que é a menina dos seus olhos, a Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo da qual foi presidente e sócio fundador n.º 1, hoje plena de vigor, onde uma dinâmica e nova direcção dá continuidade a uma obra iniciada a 17 de Março de 1987.

 

    Lembro-me agora dos versos dum poeta, o António Gedeão:

 

Numa qualquer manhã, um qualquer ser,

Vindo de qualquer pai,

Acorda e vai. Vai.

Como se cumprisse um dever.

 

    Há uns anos confessou-me que tem um objectivo, e cito: «resolver os pro­blemas de Padornelo. Sempre foi. Estou à frente da freguesia pelos interesses da própria freguesia, pelo seu desenvolvimento, progresso e bem-estar da população. Se não for assim, não vale a pena andar na política, nem concordo.»

 

    Estas palavras, que datam de 2004, estão perfeitamente actuais, na medida em que esse continua a ser o seu sincero propósito, testemunho da elevação do seu espírito apaixonado. Acima de tudo, um homem que cumpre o seu dever para com a sociedade e para com os outros. E por isso mesmo é um ser digno de toda a amizade e respeito.

 

    O seu nome ligou-se indissoluvelmente à história da povoação como o de um paladino vitorioso do nosso fomento, sem degradar o passado e as tradições. Não será possível, sem a mais flagrante das ingratidões, recordar que o seu nome avulte na plenitude do seu prestígio.

 

    Nestas poucas linhas ficam descritas alguns factos da sua vida pública e social e da índole desse homem, que pelo seu talento natural representa os últimos anos da História da nossa freguesia. E apetece-me dizer, para terminar, bendita a terra que tais filhos têm! Bem-haja, amigo Amâncio.

 

Festa de homenagem a Amâncio Barbosa Lourenço 

Amâncio Barbosa Lourenço foi alvo duma justa homenagem de consagração no passado dia 31 de Março de 2007.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:11
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 3 de Abril de 2007

ENCERRAMENTO DAS COMEMORAÇÕES DO XX ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO DE PADORNELO – PAREDES DE COURA

    Terminaram em ambiente festivo, as comemorações do XX aniversário da Associação Cultural de Padornelo – Paredes de Coura.

 

    No passado sábado [31 de Março de 2007], para além da visita à exposição fotográfica "Um olhar sobre Padornelo", o público presente na sede da colectividade, assistiu a um espectáculo de palco, onde se homenageou (para sua surpresa) Amâncio Barbosa Lourenço, presidente de Junta de Freguesia desde os tempos das comissões administrativas, e um dos fundadores e presidentes da Associação.

 

    A festa contou com a presença do presidente [António Pereira Júnior] e do vice-presidente da Câmara Municipal [António Lebrão Esteves], bem como do pároco local e de Jofre de Lima Monteiro Alves.

 

    No acto de reconhecimento, foi entregue ao homenageado, um livro com depoimentos de vários amigos e representantes de entidades.

 

    No Domingo de Ramos, os elementos do Grupo de Cantigas da associação deslocaram-se à Rádio Valdevez, para se fazerem ouvir, e ainda estiveram na organização do musical "Auto da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo".

 

    De lembrar que a fundação oficial da colectividade data de 17 de Março de 1987, e os estatutos foram publicados no DIÁRIO DA REPÚBLICA a 15 de Abril seguinte.

 

    Foram seus fundadores: Amâncio Barbosa Lourenço, José António Santos de Azevedo, Fernando Abílio de Sá e Silva, Manuel Barbosa de Lima, Joaquim da Cunha e Sá, Alcídia Soares da Cunha, Rosa Clara da Cunha e Sá, Seve­rino António Barreiro, José António de Araújo e Aristides de Sá Peres.

 

    Actualmente é liderada por Carla Cristina Lima, acompanhada de José Luís Barbosa, Joaquim da Cunha e Sá, Fernando Abílio Silva, Catarina Sofia de Sá, Marlene Vaz Barbosa, Jorge Soares de Lima e Angélica Sofia de Sá. A presidência da Assembleia Geral está a cargo de Maria Luísa de Sá, e o Conselho Fiscal de José Carlos Meneses.

 

Eduardo Daniel Cerqueira

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:08
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 2 de Abril de 2007

RIFONEIRO DE COURA: a Sabedoria Popular - XIII: ABRIL

      

A água que no Verão há-de regar, em Abril e Maio há-de ficar.

 

A geada de Março tira o pão do baraço e a de Abril nem ao baraço o deixa ir.

 

A sardinha de Abril é vê-la e deixá-la ir.

 

A ti chova todo o ano e a mim Abril e Maio.

 

A três de Abril o cuco há-de vir e se não vier a oito, está preso ou morto.

 

Abril chove para os homens e Maio para as bestas.

 

Abril chuvoso, Maio Ventoso, fazem o ano formoso.

 

Abril e Maio são as chaves de todo o ano.

 

Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.

 

Abril frio traz pão e vinho.

 

Abril mete a ovelha no covil.

 

Abril molhado, ano abastado.

 

Abril, Abril, está cheio o covil.

 

Abril, abrilete, é o mês do ramalhete.

 

Abril, águas mil, cabem todas num barril.

 

Abril, águas mil, coadas por um funil.

 

Abril, águas mil, quantas mais puderem vir.

 

Abril, ora chora, ora ri.

 

Abril, tempo de cuco, de manhã molhado e à tarde enxuto.

 

Água que no Verão há-de regar, em Abril há-de ficar.

 

Águas de Abril são moios de milho.

 

Altas ou baixas, em Abril vêm a Páscoa.

 

Antes a estopa de Abril, que o linho de Março.

 

As manhãs de Abril são boas de dormir.

 

Aveia até Abril está a dormir.

 

Borreguinho de Abril, tomaras tu mil.

 

Do grão de rei contai que em Abril não há-de estar nascido nem por semear.

 

Do pão te hei-de contar, que em Abril não há-de estar nascido, nem por semear.

 

É próprio do mês de Abril as águas serem mil.

 

Em Abril a Natureza ri.

 

Em Abril abre a porta à vaca e deixa-a ir.

 

Em Abril águas mil que caibam num barril.

 

Em Abril águas mil, coadas por um funil.

 

Em Abril águas mil, coadas por um mandil.

 

Em Abril cada pulga dá mil.

 

Em Abril corta um cardo, nascerão mais de mil.

 

Em Abril deita-te a dormir.

 

Em Abril guarda o teu gado e vai onde tens de ir.

 

Em Abril pelos favais vereis o mais.

 

Em Abril queijos mil e em Maio, três ou quatro.

 

Em Abril queimou a velha, o carro e o carril; e uma cambada que ficou, em Maio a queimou.

 

Em Abril rês perdida, recobra vigor e vida.

 

Em Abril sai a bicha do covil.

 

Em Abril sai a velha do seu covil, dá uma volta e torna a vir.

 

Em Abril vai a velha onde quer ir e a sua casa vem dormir.

 

Em Abril, mau é descobrir.

 

Em Março merenda o pedaço; em Abril merenda o merendil.

 

Entre Março e Abril o cuco há-de vir.

 

Entre Março e Abril se o cuco não vier, está o fim do mundo para vir.

 

Enxame de Abril para mim e de Maio para o meu irmão.

 

Enxame de Abril vem para o covil e o de Março para o regaço.

 

Enxame de Março apanha-o no regaço, o de Abril não o deixes ir, o de Maio deixai-o fugir.

 

Frio em Abril, nas pedras vai ferir.

 

Guarda pão para Maio e lenha para Abril.

 

Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.

 

Janeiro geoso, Fevereiro nevoso, Março mulinhoso, Abril chuvoso e Maio ventoso, fazem o ano formoso.

 

Lama por Abril vale por mil.

 

Luar de Abril, come renovos aos mil.

 

Manhãs de Abril, boas de andar e doces de dormir.

 

Março amoroso, Abril ventoso, Maio remeloso, fazem o ano formoso.

 

Março ventoso e Abril chuvoso, do bom colmear farão astroso.

 

Março ventoso, Abril chuvoso.

 

Mau é por todo o Abril ver o céu a descobrir.

 

Não há mês mais irritado do que Abril zangado.

 

Negócios no mês de Abril, só um é bom em mil.

 

No fim de Abril ninguém gabe madressilva, nem desfolhe malmequeres.

 

No princípio ou no fim, costuma Abril ser ruim.

 

Nódoa de Abril, não há mês que a tire.

 

O grão de Abril, nem por semear, nem nascido.

 

O que Abril deixa nado, Maio deixa-o espigado.

 

Páscoa e Pascoela em Abril, ditoso de quem a vil.

 

Por Abril, corta um cardo, nascerão mil.

 

Quando vem Março ventoso, Abril sai chuvoso.

 

Quem em Abril não varre a eira e em Maio não racha a lenha, anda todo o ano em canseira.

 

Rês perdida, em Abril cobra vida.

 

Se não chove em Abril, perde o lavrador couro e quadril.

 

Se não chover entre Março e Abril, venderá o rei o carro e o carril.

 

Seca de Abril deixa o lavrador a pedir.

 

Sono de Abril, deixa o teu filhote dormir.

 

Uma água de Maio e três de Abril, valem por mil.

 

Vento de Março e chuva de Abril, fazem o vinho florir.

 

Vento de Março, chuva de Abril, fazem o Maio florir e sorrir.

 

Vinha que rebenta em Abril, dá pouco vinho para o barril.

 

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:32
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

A ASSOCIAÇÃO CULTURAL FESTEJOU O SEU VIGÉSIMO ANIVERSÁRIO

Por: Ilídio Dantas

 

    Integrada nas comemorações do vigésimo aniversário da Associação Cultural de Padornelo, decorreu na noite de 17 de Março, na sede desta colectividade, um espectáculo cultural, com a participação das Associações Culturais de Vascões, Cunha, Paredes de Coura, Parada, Padornelo e o Grupo de Teatro do Rancho Folclórico de Bico.

 

    A Associação de Vascões apresentou o seu Rancho Folclórico Infantil, que encantou todos os presentes, pela graciosidade das suas crianças. A Associação Cultural de Cunha trouxe até Padornelo a Magda Pinto, uma jovem que começa a impor-se no mundo das canções pela suavidade da sua voz.

 

    O Grupo de Teatro do rancho Folclórico de Bico trouxe a boa disposição, através de uma peça de teatro que divertiu os presentes. A Associação Cultural de Paredes de Coura apresentou o seu grupo de dança, que entusiasmou pela beleza dos seus movimentos e finalmente a Associação de Parada presenteou-nos com uma bela canção e por palavras de incentivo do seu presidente Carlos Araújo.

 

    De seguida a Associação de Padornelo interpretou, pela já conhecida Maria da Conceição, uma canção de agradecimento a todos os presentes e ofereceu uma dança que deixou a plateia muito bem disposta.

 

    A finalizar foi partido o bolo de aniversário e cantados os parabéns à Associação de Padornelo.

 

    No dia 18, Domingo, da parte da tarde a festa continuou.

 

    Tivemos o prazer de ter entre nós, o nosso amigo conterrâneo Jofre Monteiro, que para isso se deslocou de Lisboa, apresentando-nos uma palestra sobre Padornelo, tendo através de um vídeo, mostrado lindas fotografias da nossa terra.

 

    Depois foi a vez do Grupo de Cantigas da Associação de Padornelo que, como de costume, a gente não se cansa de os ouvir.

 

    Em seguida actuou o Coral Polifónico de S. Teotónio de Valença, que nos deixou encantados.

 

    Depois tivemos o prazer de ter na nossa festa o Coral Polifónico de Andurina de Coruxo – Vigo, constituído por 33 vozes, e a sua directora Begona Alonso Prado e do seu reportório fazem parte diversos estilos musicais, desde música sacra até aos boleros e habaneras. Foi muito aplaudido e toda a gente gostou imenso.

 

    Depois, foi a vez do Grupo de Cantares Ré Maior da Associação de Mozelos. Não foi a primeira vez que os ouvimos, mas verdade, verdade, cantam muito bem.

 

    Por último actuou o Coral de São Teotónio – Ronda de Valença, que entre outras canções nos cantou “Natal dos Simples” (Comemorações dos vinte anos da morte de Zé Afonso). Esta Ronda de São Teotónio de Valença é um espectáculo desde a flauta a todos os instrumentos musicais, incluindo as suas bonitas vozes, com a música do Zeca Afonso, deixaram toda a gente a bater palmas por muito tempo. Eu confesso que fiquei um pouco comovido.

 

    Depois foi o momento do Concurso de Fotografias. As paredes de do salão estavam cobertas de fotografias, qual delas a mais bonita.

 

    O júri atribuiu o primeiro prémio a Maria Luísa de Sá e o segundo e terceiro a Eduardo Cerqueira.

 

    Seguiu-se um convívio muito animado, com mesas bem recheadas, churrasco, caldo verde, etc. Com a mistura da nossa gente e da vizinha Galiza, onde se cantou o português misturado com o castelhano, enfim, foi realmente uma bela festa.

 

    Claro que tudo isto se fez com muito trabalho. Podemos dizer bem alto que a nossa Associação Cultural de Padornelo é incansável. Bem hajam.

 

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 1 de Abril de 2007

FESTEJOS DOS 20 ANOS DA ASSOCIAÇÃO CRD DE PADORNELO - 4

Jofre de Lima Monteiro Alves

Jofre de Lima Monteiro Alves a apresentar a sua palestra sobre o tema “Padornelo: Lembrar do que não se esquece”, a 18 de Março de 2007.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

FESTEJOS DOS 20 ANOS DA ASSOCIAÇÃO CRD DE PADORNELO - 3

Grupo de Cantigas de Padornelo

Grupo de Cantigas da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo em plena actuação no dia 18 de Março de 2007, durante o espectáculo “Acordes da Primavera”. [Gentileza de Eduardo Daniel Cerqueira].

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|