Blogue acerca da terra, das pessoas, dos costumes e da História de PADORNELO, freguesia do concelho de Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, publicado por JOFRE DE LIMA MONTEIRO ALVES.

.Capela das Angústias

.Capela do Ecce Homo

.Capela do Amparo

.Capela de Santiago

.Igreja de Santa Marinha

.Correio Electrónico

Contacto via jofrealves@sapo.pt

.Os Meus Blogues

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Artigos Recentes

. Eleições Autárquicas 2017...

. Eleições Autárquicas 2017...

. CAMINHADA À PENEDA 2017 –...

. CAMINHADA À PENEDA 2017 –...

. SESSÃO DE CAMPANHA DO PS ...

. CAMINHADA À PENEDA 2017 –...

. SESSÃO DE CAMPANHA DO PS ...

. SESSÃO DE CAMPANHA DO PS ...

. SESSÃO DE CAMPANHA DO PS ...

. SESSÃO DE CAMPANHA DO PS ...

.Arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.Temas

. todas as tags

.LIGAÇÕES


.subscrever feeds

blogs SAPO
Estou no Blog.com.pt
Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007

AUTO DA ANUNCIAÇÃO VI

Auto da Anunciação

Angélica Carvalho no papel de Nossa Senhora, durante o AUTO DA ANUNCIAÇÃO.

[Fotografia de Fernando Abílio de Sá e Silva].

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 08:48
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 30 de Dezembro de 2007

AUTO DA ANUNCIAÇÃO V

Cena final do AUTO DA ANUNCIAÇÃO, organização conjunta da Pastoral Juvenil do Arciprestado de Paredes de Coura, da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo e da ACRD de Parada, e que foi representado no dia 23 de Dezembro de 2007, no Centro Cultural de Paredes de Coura, com letra e música de Carla Soares de Lima.

Vídeo de Eduardo Daniel Cerqueira, que pode ser visto aqui:

http://br.youtube.com/watch?v=D7WWTH3Z5Mc&feature=related

http://paredesdecoura.blogs.sapo.pt/51630.html

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:10
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 29 de Dezembro de 2007

AUTO DA ANUNCIAÇÃO IV

Uma cena do AUTO DA ANUNCIAÇÃO, organização conjunta da Pastoral Juvenil do Arciprestado de Paredes de Coura, da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo e da ACRD de Parada, e que foi representado no dia 23 de Dezembro de 2007, no Centro Cultural de Paredes de Coura, com letra e música de Carla Soares de Lima.

Vídeo de Eduardo Daniel Cerqueira, que pode ser visto aqui:

http://br.youtube.com/watch?v=mKAZ6UfXqoE&eurl=http://paredesdecoura.blogs.sapo.pt/51630.html?view=34734

http://paredesdecoura.blogs.sapo.pt/51630.html

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:10
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2007

UM NOVO SORRISO NO QUARTEL

Grupo de Cantares da ACRD de Padornelo e Bento de Macedo na festa de Natal da AHBVPC: foto de Eduardo Daniel Cerqueira 

    Os dias tristes da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura parece já terem ficado para trás.

 

    Depois de encetar um novo tempo na Associação que vivera dias conturbados nos últimos anos, a direcção de Barbosa da Silva continua a mostrar disponibilidade para deitar mãos ao trabalho.

 

    Exemplo de um novo espírito positivo da Associação foi o reatamento da anual festa natalícia dos bombeiros, que teve lugar nas instalações do quartel da corporação, no dia 16 deste mês [de Dezembro de 2007].

 

    Esta tradicional festa, que fora interrompida no ano passado, teve a presença de dezenas de pessoas, soldados da paz e seus familiares, assistindo-se à oferta de presentes de Natal aos filhos dos bombeiros, antes ainda do lanche que a direcção pôs à disposição de todos.

 

    Um dos momentos altos da tarde, abrilhantada pela música do mestre da concertina Bento Macedo e pelo Grupo de Cantares de Padornelo, foi a entrega de uma prenda ao presidente Barbosa da Silva por parte dos funcionários da corporação.

 

    Correspondendo ao amável convite da direcção, o NC não poderia deixar de estar presente

 

Eduardo Daniel Cerqueira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, de 27 de Dezembro de 2007, edição n.º 109, página 30

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 20:46
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

AUTO DA ANUNCIAÇÃO III

Grupo Coral de Jovens de Padornelo e Parada no Auto da Anunciação

Actuação do Grupo Coral de Jovens de Padornelo e Parada, durante a representação do AUTO DA ANUNCIAÇÃO, organização da Pastoral Juvenil do Arciprestado de Paredes de Coura, da ACRD de Padornelo e da ACRD de Parada, no dia 23 de Dezembro de 2007, no Centro Cultural de Paredes de Coura, com letra e música de Carla Soares de Lima.

[Fotografia de Fernando Abílio de Sá e Silva].

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 08:08
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 27 de Dezembro de 2007

AVISOS

    A direcção da ACRD de Padornelo, que está a preparar o plano de actividades para o ano de 2008, convida e pede a todos os sócios que apresentem propostas de projectos que gostariam de ver realizados por esta colectividade no ano que se avizinha.


    No dia 30 de Dezembro [de 2007], irá realizar-se o ramo do Menino em Padornelo. A partir da uma hora todos os que desejarem adquirir produtos caseiros e lenha devem visitar Padornelo!


    O dinheiro recolhido irá reverter para as obras da capela mortuária de Santa Marinha, desta freguesia de Padornelo.

 

Jorge Lima

Joana Pereira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, de 27 de Dezembro de 2007, edição n.º 109, página 13. 

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=2448

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:14
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

ALMINHAS ROUBADAS

    Os amigos do alheio andam por terras de Padornelo! No último mês, duas alminhas da nossa freguesia foram assaltadas!

 

    O primeiro roubo aconteceu no lugar de Lamarigo, depois seguiu-se o assalto às alminhas do Souto, no lugar do Sobreiro. Os ladrões levaram as imagens e também o dinheiro que se encontrava na caixa das esmolas.


    É importante que as pessoas estejam atentas a este tipo de situações para no futuro tentarmos que sejam evitadas. É preciso proteger o que de melhor há na nossa terra!


Jorge Lima

Joana Pereira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, de 27 de Dezembro de 2007, edição n.º 109, p. 13. 

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=2448

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:06
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

FESTA DOS BOMBEIROS

    A Associação de Padornelo participou na Festa de Natal organizada pela Associação Humanitária dos Bombeiros do nosso concelho.

 

    A fim de alegrar a tarde do dia 16 de Dezembro [de 2007], a Associação preparou um espectáculo com dança, música e momentos de humor. A festa culminou com a vinda do Pai Natal e com um saboroso lanche oferecido pela referida Associação.


    Foi com imenso prazer que a Associação de Padornelo participou nesta iniciativa organizada pelos Bombeiros.

 

Jorge Lima

Joana Pereira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, de 27 de Dezembro de 2007, edição n.º 109, página 13. 

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=2448

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:03
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

QUIM SÁ CONTINUA EM FORMA

    Dia 8 de Dezembro [de 2007], como já havia sido anunciado, a Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo realizou um passeio de bicicleta ao santuário de Nossa Senhora da Peneda.

 

    Foram 12 os corajosos ciclistas que participaram nesta iniciativa. A viagem durou toda a manhã; ao meio-dia um belo almoço esperava por todos os participantes desta aventura.

 

    Conhecendo-se o gosto que o nosso conterrâneo, o conhecido atleta Joaquim Sá, nutre pelo atletismo, não foi de estranhar que se associasse também à iniciativa, fazendo todo o percurso a correr, como ele tão bem sabe!

 

    É de enaltecer o feito de todos os participantes, destacando-se, no entanto, a brilhante participação do Joaquim Sá, que voltou a dar provas da sua enorme capacidade de resistência. Parabéns à Associação por mais uma iniciativa!

 

Jorge Lima

Joana Pereira

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, de 27 de Dezembro de 2007, edição n.º 109, p. 13. 

 

http://www.noticiasdecoura.com/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=2448

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 20:58
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

AUTO DA ANUNCIAÇÃO II

Angélica Carvalho e Norberto a representar o Auto da Anunciação

Angélica Carvalho e Norberto, nos papéis de Nossa Senhora e São José.

O AUTO DA ANUNCIAÇÃO, organização conjunta da Pastoral Juvenil do Arciprestado de Paredes de Coura, da ACRD de Padornelo e da ACRD de Parada, foi representado no dia 23 de Dezembro de 2007, no Centro Cultural de Paredes de Coura, com letra e música de Carla Soares de Lima.

[Fotografia de Fernando Abílio de Sá e Silva].

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 03:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2007

AUTO DA ANUNCIAÇÃO I

Carla Lima narradora do Auto de Anunciação

Carla Lima no papel de narradora do AUTO DA ANUNCIAÇÃO, numa organização conjunta da Pastoral Juvenil do Arciprestado de Paredes de Coura, da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo e da ACRD de Parada, e que foi representado no passado dia 23 de Dezembro de 2007, no Centro Cultural de Paredes de Coura, com letra e música de Carla Soares de Lima. [Fotografia de Fernando Abílio de Sá e Silva].

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 20:36
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007

NATAL TRADICIONAL NO ALTO MINHO

Como Era Antigamente

 

Por: Jofre de Lima Monteiro Alves

 

    O Natal começava quando os mais velhos do agregado familiar incumbiam a pequenada de olho fino da ida à bouça, na procura de matéria-prima a fim de ser construído o presépio.

        

    Eis o ansiado pontapé de saída para uma áurea festiva. Trazia-se musgo às postas, pedrinhas talhadas a foice, pinhas ao sacolejo e um pinheirinho, ou ramada de pinheiro, que a época não era soberba de desperdícios e consumos de espavento.

 

    Num canto predefinido da casa, construía-se uma autêntica aldeia em miniatura, povoada de figurinhas, a gruta, o menino conchegado nas palhinhas, debaixo do bafo do burro e da vaca ramalhuda.

             

    Um empreendimento de monta e de quantas criaturas cabiam no imaginário que abraçava o Mundo, onde não faltavam os terríveis herodes da matança, os pastores e os Reis Magos a peregrinar pelo nosso presépio adentro, tal como nos trilhos de Ceca e Meca.

 

    Na antevéspera, a 23 de Dezembro, a tradição alto-minhota exigia de lei a visita ao cemitério, romagem de saudade aos entes queridos falecidos, na crença que os nossos maiores, os antepassados, iriam estar em espírito na Consoada.

 

    Na mesa, a matriarca colocava a luzidia toalha de linho, uma preciosidade herdada dos avoengos, de par com a melhor loiça e talheres de “ver a Deus” usados quando o rei fazia anos e nas ocasiões especiais, o resto do tempo sempre aferrolhados como um tesouro moiro nas profundezas da arca.

 

    Enfeites de sala, composto por ramos de azevinho davam um ar folião e convidativo à austera habitação. Venha o resto, a comidinha, que era de supina importância, e capaz de saciar a fome de lobo esfaimado.

 

    O bacalhau “do alto” tinha – e ainda tem – o estatuto de rei e presença insubstituível na Consoada, acompanhado de batatas e couve penca curtida da geada.

 

    Devidamente banhado de azeite de estalo para nele molhar o pão, como se fazia antes da Europa nos afiançar que era um tudo-nada anti-higiénico e boçal.

                  

    Nas casas de maior basteza, onde a folgança permitia fazer de boi tendo tão-só pata de carneiro, havia o segundo prato, o polvo seco cozido, ou arroz de polvo como confeccionava a minha santa avó, comprado na feira de Paredes de Coura.

          

    Isto, substancialmente bem regado com o tradicional “Vinho Quente”, uma saborosa mistela de verde tinto fervido com gemas, melaço, canela e, nas casas mais abastadas, apaparicado com uma porção de “vinho fino” – como naquelas eras se chamava ao vinho do Porto ou Moscatel.

 

    De fazer cantar os anjos lá na corte celestial, para os mais velhos, claro, que a canalha pequena bebia pirolitos. Compunha a mesa o arroz-doce e as rabanadas minhotas, umas bêbedas em calda de vinho, mel e canela, outras fidalgas, ou as simples fatias-de-paridas polvilhadas de açúcar.

 

    E demais iguarias dispersas a preceito, figos, passas, pinhões e nozes. Pitéus dignos dum faraó, comparada com a pobreza franciscana e frugalidade do restante ano, mesmo para os lavradores abastados. Corria o vinho do melhor pipo, de pintar as malgas com as mais vivas cores da folia e comes e bebes de príncipe.

 

    Nas horas mortas que antecediam a Missa do Galo, à volta da lareira onde o “canhoto de Natal” tinha a sacrossanta missão de arder toda a noite, brincava-se seriamente ao “rapa-tira-deixa e põe”, um jogo de pinhões, enquanto os adultos jogavam às cartas, ou recordavam os familiares e historietas de levantar os cabelos.

 

    A função de escolher o madeiro de carvalho para a lareira cabia ao pai e filho mais velho. Diziam as minhas avós que o fumo e as cinzas do “canhoto de Natal” tinham a utilidade miraculosa de afastar as faíscas e trovoadas, um pára-raios campestre, além de propriedades terapêuticas aplicadas em certas doenças, mas para tal ocorrer deveria arder da Consoada ao Dia do Ano Novo.

 

    O poviléu atravessava a aldeia em direitura à igreja matriz para ouvir a vigília jubilosa da meia-noite e beijar a imagem do Deus Menino, quebrantando a escuridão cerrada dos caminhos com umas lumieiras feitas de palhas ou lampiões de azeite que abriam uma trémula claridade na treva de breu.

 

    A mesa, com os seus restos alimentares, não podia ser levantada sob pretexto algum, repousava farta toda a noite para alimentar e aquecer as alminhas, que no entender douto dos avós, ali vinham saciar-se a contracompasso, enquanto a família curava o sono.

 

    Na ressaca da festança, manhã seguinte, a criançada acordava com as galinhas, mal rompia a madrugada, para saltear a lareira onde jaziam as prendas, modestas se comparadas com o pretensiosismo actual, porém inegavelmente mais valiosas naquela época de privação e vacas magríssimas, num tempo em que o Pai Natal não entrava pelas chaminés do Minho e os presentes eram trazidos pelo Menino Jesus.

 

    No pinheiro, a fazer crescer baba na boca como água-benta, alguns chocolates – do chocolate preto de Viana – mercados na feira de Padornelo e pendurados por cordel faziam esbugalhar o desejo para além do limite da gula.

 

    Ao almoço do dia 25 de Dezembro – que naquele torrão de tranquilidade se chamava então jantar –, comia-se a “roupa velha”, uma delícia que ainda hoje adoro, feita com as sobras da lauta consoada.

 

    Para compor o prato principal da janta, a Ceia de Natal, matava-se o melhor galo da capoeira, acompanhado de arroz de pica no chão e chouriço de carne, um manjar que murmurava pelo mais cândido estômago.

 

    Apesar da ventania de mudança que varre o limbo da sociedade, ainda perduram algumas destas resistentes tradições vindas dos confins da memória dos tempos.

 

    Desapareceu por completo a Missa do Galo, o Menino Jesus foi substituído pelo amorfo Pai Natal (parece que vem aí uma sexuada Mãe Natal...), o presépio em estado de paralisia peleja com a Árvore de Natal, o Vinho Quente descaiu no esquecimento do paladar, o Canhoto de Natal foi trocado pelos aquecedores, e até as próprias prendas são entregues na noite de 24 de Dezembro, à revelia dos preceitos do uso antigo.

 

    Foi introduzido o bolo-rei e mais gulodices, o horrendo peru e outras modernices importadas. Comprámos num hipermercado um falso conceito de felicidade às toneladas ao consumir em quantidades astronómicas todo o género de inutilidades.

 

    O Natal no Minho rural de antanho, festim mais comedido e frugal, embora fosse uma festa por excelência, não tinha a euforia consumista e pantagruélica de agora.

 

    Mas desta ou daquela maneira, continua a ser a festa de harmonia. A Consoada e Ceia de Natal tinham algo de mítico, sublinhado pelo simbolismo duma sentida paz caseira. Marcava o epicentro da festa familiar, na plenitude das suas tradições e manifestação intensa de alegria íntima.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 17:07
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007

Nasceu a Jéssica de Lima

    No passado dia 30 de Novembro de 2007 na maternidade do Centro Hospitalar do Alto Minho – Hospital Distrital de Viana do Castelo, nasceu a Jéssica de Lima Fernandes, filha de José Veloso Fernandes Lima e de Cidália Alice Rodrigues de Lima Fernandes, moradores no Sobreiro, lugar da freguesia de Padornelo.

           

    A recém-nascida é neta paterna de Benjamim Fernandes e de Claudina Veloso e neta materna de José Fernando Fernandes Rodrigues e de Aurora da Cunha Lima.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 15:15
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

PADORNELO ORGANIZA O “AUTO DA ANUNCIAÇÃO”

Domingo, dia 23 de Dezembro de 2007, 15h00, no Centro Cultural de Paredes de Coura

 

AUTO DA ANUNCIAÇÃO

 

Organização: 

  • Pastoral Juvenil do Arciprestado de Paredes de Coura;
  • Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo;
  • Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Parada.

 

Letras e músicas:

  • Carla Soares Lima

 

Centro Cultural de Paredes de Coura

Avenida do Cónego Bernardo Chouzal

Contactos:

  • Telefone: 251 780 124
  • Fax: 251 780 121

Presépio Mecânico de Paredes de Coura: fotografia de Eduardo Daniel Cerqueira 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 17:36
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

PADORNELO NOS PERCURSOS PEDESTRES DE DEZEMBRO

Domingo, dia 23 de Dezembro de 2007

 

Hora da Partida:

  • 9 horas.

 

Local de concentração:

  • Largo do Visconde de Mozelos (frente aos Paços do Concelho).

 

Percurso:

  • Paredes de Coura / Capela de Santiago (Padornelo / Parada).

Padornelo, Capela de Santiago 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 17:33
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007

OLHARES SOBRE PADORNELO VIII - Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo, capela do Senhor ecce Homo

Padornelo, capela do Senhor Ecce Homo, do lugar dos Tojais; pormenor do topo do frontão, com duas urnas e uma cruz ao centro, onde repousam duas aves, no primoroso olhar de Eduardo Daniel Cerqueira, cuja fotografia pode ser vista aqui:

http://olhares.aeiou.pt/pormenor_da_frontaria_da_capela_do_senhor_ecce_hom/foto1546654.html

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 06:05
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 16 de Dezembro de 2007

OLHARES SOBRE PADORNELO VII - Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo, capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo, capela do Senhor Ecce Homo, dos Tojais; pormenor da cartela localizada na pardieira com a inscrição “ECCE HOMO”, no olhar estético de Eduardo Daniel Cerqueira, cuja fotografia pode ser visto aqui:

http://olhares.aeiou.pt/ecce_homo/foto1633260.html

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 06:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 15 de Dezembro de 2007

OLHARES SOBRE PADORNELO VI - Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo: pormenor da Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo: pormenor da fachada da capela do Senhor Ecce Homo, no lugar de Tojais, sob o olhar artístico de Eduardo Daniel Cerqueira, cuja fotografia pode ser vista aqui:

http://olhares.aeiou.pt/capela_do_senhor_ecce_homo/foto1626253.html

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 05:51
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2007

OLHARES SOBRE PADORNELO V - Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo: escadaria e frontaria da capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo: escadaria e frontaria da capela do Senhor Ecce Homo, no lugar dos Tojais, na perspectiva do brilhante olhar de Eduardo Daniel Cerqueira, cuja fotografia pode ser vista aqui:

http://olhares.aeiou.pt/frontaria_da_capela_do_senhor_ecce_homo/foto1635607.html

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 06:27
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2007

OLHARES SOBRE PADORNELO IV - Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo: Cruzeiro e Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo: cruzeiro e capela do Senhor Ecce Homo, no lugar dos Tojais, apreciados pelo brilhante e atento olhar de Eduardo Daniel Cerqueira, cuja fotografia pode ser vista aqui:

http://olhares.aeiou.pt/postal_de_padornelo/foto1626287.html

 

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:43
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2007

FALECEU A ZULMIRA DE ARAÚJO

    No passado dia 28 de Novembro de 2007 no Centro Hospitalar do Alto Minho – Hospital do Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima, faleceu a Zulmira Alves de Araújo, a “ Mira da Miquelina”, de 73 anos de idade, natural e moradora nas Angústias, lugar da freguesia de Padornelo.

 

    Nascera a 1 de Abril de 1934, filha de António José Alves e de Laura Alves de Araújo. Casada com Deodoro de Araújo e era mãe de José Manuel, Maria Angelina, Maria Manuela, Maria da Nazaré, Maria Helena e Firmino Manuel Alves de Araújo.

 

    Foi sepultada no cemitério da freguesia de Padornelo, a 29 de Novembro, depois do seu corpo ter estado em câmara ardente na igreja paroquial de Santa Marinha.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:24
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 11 de Dezembro de 2007

PASSEIO DA ASSOCIAÇÃO À SENHORA DA PENEDA

    No passado dia 8 de Dezembro de 2007, a Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, organizou um passeio em bicicleta que ligou a nossa freguesia ao Santuário de Nossa Senhora da Peneda.

                 

    A esta singular iniciativa da nossa dinâmica Associação aderiram doze corajosos corredores. Parabéns aos participantes e um sentido bem-haja à organização.

               

[Fotografia de Fernando Abílio de Sá e Silva].

Passeio da Associação à Senhora da Peneda, Dezembro de 2007 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:54
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

QUIM SÁ NO PASSEIO DA ACRDP À SENHORA DA PENEDA

    Como ficou dito, no dia 8 de Dezembro de 2007, que noutros tempos foi o Dia da Mãe, a nossa ACRDP realizou um passeio ao Santuário de Nossa Senhora da Peneda.

 

    Além das pessoas que se deslocaram em bicicleta, há que registar a extraordinária prova efectuada pelo nosso conterrâneo Joaquim Sá que fez o mesmo percurso a correr, provando mais uma vez que é um atleta de fundo de eleição. O Quim Sá merece, sem dúvida, um particular louvor.

                        

[Fotografia de Fernando Abílio de Sá e Silva].

Quim Sá no passeio à Peneda 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:49
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2007

VELÓRIOS EM CASA PODEM ACABAR

    Uma deputada do PSD na Assembleia Municipal (AM) de Paredes de Coura viu aprovada por unanimidade uma sua proposta que pode acabar com o ancestral hábito que ainda subsiste naquele concelho de velar os mortos em casa antes da realização do funeral.

 

    A concretizar-se a referida moção, serão construídas casas mortuárias ou adaptadas capelas ou outros imóveis existentes para tal função nas 21 freguesias do município, tendo em conta que um par delas já possui um espaço apropriado.


    A Câmara de Paredes de Coura (PS) apoia a ideia, com o argumento de que é necessário acabar com um hábito "anti-higiénico e castigador para as pessoas que tem de passar a noite com o cadáver".

 

    "Ainda há muito essa tradição, se bem que entretanto se foi transformando na medida em que algumas freguesias começaram a depositar os mortos nas capelas e as pessoas já começaram a aceitar", explica o autarca Pereira Júnior, adiantando que gostaria de ver singrar a prática de utilização de espaços próprios para velar os mortos naquele concelho.

 

    "É uma hipótese que gostaríamos de continuar a ver a ser utilizada para retirar os cadáveres das casas na noite anterior ao enterro", defende o socialista.


    Na última sessão da AM local, a deputada da oposição social-democrata Paula Caldas propôs a edificação, em cada freguesia, de uma casa mortuária e na sede do município um destes equipamentos que "contemple sala de frio, no sentido de os cadáveres serem guardados quando necessário, sem prejuízo para a saúde pública, e salas adequadas a pelo menos dois corpos em simultâneo, com as melhores condições possíveis".

 

    A proposta indica que a Câmara deve subsidiar de igual forma todas as freguesias, e que haja "um acordo entre a Câmara, a Igreja, a junta e a sociedade civil no sentido de unirem forças para bom desenvolvimento deste projecto".

 

Ana Peixoto Fernandes

 

Notícia do JORNAL DE NOTÍCIAS, de 10 de Dezembro de 2007

 

http://jn.sapo.pt/2007/12/10/norte/velorios_casa_podem_acabar.html

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 15:17
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 9 de Dezembro de 2007

ALMOÇO DE NATAL DA CASA COURENSE EM LISBOA

CASA COURENSE EM LISBOA

 

Rua General Taborda, n.º 18 – porta 7 – 1070-140 Lisboa.

 

ALMOÇO DE NATAL:

  • Domingo, dia 16 de Dezembro de 2007, pelas 13 horas;
  • Na Sede.

 

EMENTA:

  • Entradas Variadas;
  • Bacalhau;
  • Cozido com Couves;
  • Vinho Verde Branco e Tinto;
  • Refrigerantes;
  • Arroz Doce;
  • Fruta;
  • Café e Bagaço.

 

PREÇO:

  • Dezoito euros (18€).

 

ANIMAÇÃO:

  • Tocadores de Concertina;
  • Cantadores e Cantadeiras dos Ranchos Folclóricos da:

ü      Casa do Minho;

ü      Os Minhotos da Ribeira da Laje;

ü      Amigos do Minho.

 

MARCAÇÕES:

  • As marcações devem ser feitas até ao dia 12 de Dezembro de 2007.
  • Na sede ou pelos telefones:

ü      213880094, da Sede;

ü      213851180/964271891, Vitorino;

ü      218861247, João;

ü      916835691, J. Santos;

ü      965041323, Mendes.

 

LUGARES LIMITADOS.

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 06:06
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2007

OLHARES SOBRE PADORNELO III - Casa Típica

Casa típica no lugar das Angústias

Casa típica situada nas Angústias, lugar da freguesia de Padornelo. Fotografia de Arlindo Fernandes Alves, que pode ser vista aqui:

http://olhares.aeiou.pt/utilizadores/detalhes.php?id=30661

           

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 17:51
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

OLHARES SOBRE PADORNELO II - Ecce Homo

Padornelo, Capela do Senhor Ecce Homo

Padornelo: Capela do Senhor Ecce Homo, no lugar dos Tojais. Fotografia de Alfredo Almeida Coelho da Cunha, que pode ser vista aqui:

http://olhares.aeiou.pt/galerias/detalhe_foto.php?origem=&e_autor=1&id=1618826&err=0

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 15:48
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

PROGRAMA RADIOFÓNICO SOBRE PADORNELO, em Janeiro

    O programa “Minha Terra, Linda Aldeia”, da Rádio Valdevez, dedicado especialmente à freguesia de Padornelo, será transmitido no próximo dia 13 de Janeiro de 2008, domingo, às 9 horas da manhã.

                                                                                                           

    Poderá ser ouvido em 96.4 FM ou através da Internet no seguinte endereço:

http://www.radiovaldevez.com/emissaoonline.htm

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 15:35
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 4 de Dezembro de 2007

COURA: SEPTUAGENÁRIA VIVIA NUMA CABANA DE PALHA

Septuagenária vivia numa cabana de palha com milhares de euros em cheques por levantar

 

    Benilde Rodrigues “viveu”  durante cerca de um mês numa cabana que a própria improvisou com palha e folhas de milho, num campo agrícola em Paredes de Coura.

 

    Afectada psicologicamente, apenas a intervenção da GNR permitiu retirá-la de um quadro descrito como de “total miséria humana”, apesar de ter na sua posse vários cheques da reforma, por levantar, no valor de alguns milhares de euros.

 

    “Com alguma palha que arranjou fez uma cabana e no interior tinha apenas umas mantas no chão. Fazia uma fogueira fora, para se aquecer”, explicou à Geice fonte da GNR.

 

    Guardados num pequeno saco, que sempre a acompanhava, a idosa foi encontrada com nove “vales de reforma”, em seu nome, relativos aos últimos meses, que nunca chegou a depositar ou levantar.

 

    Aos 70 anos, “Nilda”, como é conhecida na aldeia de Padornelo, vivia sozinha numa casa sem condições de habitabilidade, até que em Setembro decidiu instalar-se num campo que possuiu junto à vila de Paredes de Coura.

 

    Depois de verificar a situação da mulher, a GNR solicitou a intervenção do Delegado de Saúde e da Segurança Social, que promoveram o seu internamento no Centro Hospitalar do Alto Minho, em Viana do Castelo.

      

    Há dias foi encontrada uma solução definitiva, com a colocação no Lar da Santa Casa da Misericórdia de Paredes de Coura, sendo acompanhada, também, pelos serviços sociais da autarquia, que descrevem um quadro clínico de “confusão mental”.

 

    A denúncia deste caso partiu do presidente da Junta, de Padornelo: “É uma pessoa que tem alguns distúrbios mentais e que está de mal com a sociedade. Tem ideia que é perseguida por todos e que todos a querem roubar”, explicou Amâncio Lourenço, autarca e vizinho.

 

    Recorda que os problemas de relacionamento chegam até à esfera familiar. “Dois irmãos já tentaram fazer obras na casa, mas ela não quer. Diz que a querem roubar e não saímos disto”, acrescentou.

 

Paulo Julião

 

Notícia da RÁDIO GEICE, de 4 de Dezembro de 2007

 

http://www.radiogeice.com/site_radio/index.php?option=com_content&task=view&id=4266&Itemid=42

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 17:48
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

PAREDES DE COURA: IDOSA COM MILHARES DE EUROS VIVEU EM CABANA

Mulher com 70 anos, improvisou um abrigo com palha e milho

 

    Benilde Rodrigues “viveu” durante cerca de um mês numa cabana que a própria improvisou com palhas e folhas de milho num campo agrícola em Paredes de Coura.

           

    Afectada psicologicamente, apenas a intervenção da GNR permitiu retirá-la de um quadro descrito como de “total miséria humana”, apesar de ter vários cheques da reforma por levantar no valor de milhares de euros.

 

    “Com alguma palha que arranjou fez uma cabana e no interior tinha apenas umas mantas no chão. Fazia uma fogueira fora, para se aquecer”, explicou ao DN fonte da GNR.

 

    Guardados num pequeno saco, que sempre a acompanhava, estavam nove “vales de reforma” em seu nome relativos aos últimos meses, que nunca chegou a depositar ou levantar.

 

    Aos 70 anos, “Nilda”, como é conhecida na aldeia de Padornelo, vivia sozinha numa casa sem condições de habitabilidade, até que em Setembro decidiu instalar-se num campo que possuía junto a Paredes de Coura.

     

    “Disse que ia guardar o terreno, para não o roubarem. É uma pessoa com um feitio muito complicado, desconfiava de tudo e praticamente não falava a ninguém”, contou ao DN um dos populares que constatou as condições em que durante cerca de um mês viveu a idosa.

 

    Depois de verificar a situação da mulher, a GNR solicitou a intervenção do delegado de Saúde e da Segurança Social, que promoveram o seu internamento no Centro Hospitalar do Alto Minho, em Viana do Castelo.

 

    Há dias foi encontrada uma solução definitiva, com a colocação no lar da Misericórdia de Paredes de Coura, onde é acompanhada pelos serviços sociais da autarquia.

        

    A denúncia deste caso partiu do presidente da Junta de Padornelo: “Tem ideia que todos a querem roubar”, diz Amâncio Lourenço.

 

P.J., Viana do Castelo

 

Notícia do jornal DIÁRIO DE NOTÍCIAS, de 4 de Dezembro de 2007, edição n.º 50.650, página 21.

 

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 17:47
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 1 de Dezembro de 2007

Vídeo Sobre Aquilino Ribeiro e Paredes de Coura

Vídeo de homenagem a Aquilino Ribeiro, pelos 50 anos da 1.ª edição da crónica romanceada A CASA GRANDE DE ROMARIGÃES, publicado em 1957, realçando a sua ligação a Romarigães e Paredes de Coura, através de sua mulher D. Jerónima Rosa Dantas Machado Ribeiro, filha de Bernardino Machado, ex-presidente da República, e de sua mulher D. Elzira Dantas Gonçalves Pereira Machado, e neta materna do Conselheiro Miguel Dantas.

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:42
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|