Blogue acerca da terra, das pessoas, dos costumes e da História de PADORNELO, freguesia do concelho de Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, publicado por JOFRE DE LIMA MONTEIRO ALVES.

.Capela das Angústias

.Capela do Ecce Homo

.Capela do Amparo

.Capela de Santiago

.Igreja de Santa Marinha

.Correio Electrónico

Contacto via jofrealves@sapo.pt

.Os Meus Blogues

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Artigos Recentes

. FALECEU O TONE DO SENRA

. LISTA DO PS CANDIDATA À ...

. ALMOÇO NAS ANGÚSTIAS 2017

. FEIRA DE PADORNELO 2017 -...

. FEIRA DE PADORNELO 2017 -...

. FEIRA DE PADORNELO 2017 -...

. FEIRA DE PADORNELO 2017 -...

. FEIRA DE PADORNELO 2017 -...

. FEIRA DE PADORNELO 2017 -...

. FEIRA DE PADORNELO 2017 -...

.Arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.Temas

. todas as tags

.LIGAÇÕES


.subscrever feeds

blogs SAPO
Estou no Blog.com.pt
Segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2011

MESTRE BRÁS BARBOSA: ESCULTOR E ARTISTA DA TALHA

 

 

 

    A memória humana, obviamente, não alcança factos, feitos e personagens de outras eras, soterrados na poeira do tempo, pese embora a tenaz e desigual batalha contra o imerecido esquecimento, enquanto a vidinha prossegue a fiar na roca e a rezar o terço sem sobressaltos.

 

    Brás Barbosa nasceu no lugar de Fun­de­vila, em Padornelo, freguesia do concelho de Paredes de Coura, a 3 de Fevereiro de 1666, filho de Francisco Mendes e de Ana Barbosa. Recebeu o sacramento do baptismo na pia da Igreja Matriz de Santa Marinha de Padornelo ao colo dos padrinhos Manuel Pereira, de Cimo de Vila, e do padre Manuel Ribeiro, administrado a 7 de Fevereiro de 1666 pelo reverendo abade Gaspar Barbosa, fez agora 345 anos.

 

    Não faça espécie, nem tão-pouco dúvida, terem paraninfado dois padrinhos, coisa usual na época. Um deles, o padre Manuel Ribeiro, foi cura coadjutor da igreja matriz de São Mamede de Ferreira em Junho de 1674 e cura coadjutor da igreja matriz de São Pedro de Formariz, logo em Agosto de 1675. Por via materna, o neófito era neto de Francisco Barreiros, o Coruchéu, de Padornelo, e de D. Ana Barbosa Mendes, natural de Ferreira, em cujas veias corria ainda meia dúzia de gotas de sangue fidalgo da Casa do Paço, da dita freguesia de Ferreira.

 

    Desde cedo revelou talento e vocação para a arte, dotado de excelentes capacidades artísticas e profissionais. Activo e trabalhador incansável, tornou-se conhecido pela maneira elegante como esculpia e dava vida aos santos, com temperamento de poeta vibrátil e sensibilidade apurada, prendado de verdadeira inspiração de artista, pondo a Arte ao serviço da sociedade.

 

    Ei-lo imaginário de grande impacto, debruçado na banca do artífice, capaz de operar milagres num canhoto de madeira, a insuflar vida aos santos, a tornear a talha para esta e aquela capela, dentro daquele estilo artístico inconfundível, tão cheio de emoções e sensações fortes, a conceber o belo, com panejamentos voláteis, concheados, colunas retorcidas, cinzelado através do engenho e da arte, na procura sublime da perfeição e da beleza. Tudo isto no intervalo duma açordinha de alho, a fim de acalmar a lazeira.

 

    De certa certeza, à luz dos documentos, não enfadará saber que Brás Barbosa labutou no restauro da Capela de Nossa Senhora do Amparo, na Capela do Divino Espírito Santo e no Santuário de Nossa Senhora da Peneda. Mas não repugna imaginar que tenha colaborado intensamente nos vaivéns do monumental Barroco do Alto Minho, aqui e ali como «mestre escultor hi intalhador».

 

    Corria o ano de 1710 quando foi contratado pelos oficiais da Casa da Capela de Nossa Senhora do Amparo, no Sobreiro, lugar da freguesia de Padornelo, por escritura pela qual «estava ajustado e rematado do madeirar e fazer toda a obra de carpintaria de talha».

 

    Entretanto, a obra prosseguia em doce ramerrão e, por dares e tomares, ameaçava tomar a senda de Santa Engrácia. O reverendo licenciado Custódio Ferreira Velho, cioso comissário do Santo Ofício, abade de S. Julião do Calendário de Vermoim, arcediago de Vila Nova de Cerveira, cónego prebendado da Colegiada de Santo Estêvão de Valença, douto visitador da arquidiocese de Braga e instrumento da ira divina, rompeu em doestos de sobrolho carregado e látego riste, a verberar a relaxidão. Intima o nosso mestre a abreviar a conclusão da mesma, conforme solene aviso num despacho de 21 de Junho de 1713:

 

    «Fui informado que Brás Barbosa escultor desta freguesia tem tomado a maior de dois anos as obras da capela de Nossa Senhora do Amparo sem lhe dar fim na forma do con­trato com que as aceitou pelo que mando que o Reverendo Pároco lhe diga que as acabe em termo de dois meses para o que procederá contra ele na forma da Lei».

 

    Remédio santo para tanta delonga, fica pronta em menos de um ai e com a mestria e qualidade visível a quem visita a acolhedora capela, um esmero, a receber também a pincelada final pela exímia mão do mestre Manuel Vaz Alves, pintor de Arte Sacra, natural de Covas, lugar da freguesia de Padornelo.

 

    Em 1731 concluiu a tribuna da Capela do Divino Espírito Santo de Paredes, na vila e freguesia de Paredes, do então concelho de Coura, que viria depois arreceber a última demão de pintura pelo mestre Domingos Soares, da vila de Monção, para «dourar a trebuna que de novo estava feita».

 

    No entrementes, durante longos tempos mourejou gotas estilísticas nas intermináveis obras do Santuário da Peneda, no concelho de Arcos de Valdevez, transfigurado na árdua labuta pela côdea, pleno de criação artística para satisfação dos sentidos, a trabalhar a talha e a esculpir os santinhos dos altares, para ajudar o homem na sua caminhada peregrina e a expandir a notável Arte Barroca do Alto Minho.

 

    Aliás, o século XVIII foi portentoso ao produzir notáveis mestres entalhadores courenses, uma plêiade de artífices de apurada aptidão e valia, veros zângãos do mel à volta da arte, cujos nomes recordo de supetão: Brás Barbosa e João Bento Barbosa de Brito, de Padornelo; António José Barbosa, António Rodrigues da Cunha e António José de Barros, de Linhares; Manuel Soares, de Formariz; José da Cunha Bacelar, de Ferreira.

 

    Selou os laços matrimoniais com D. Grima­neza Soares de Brito, natural do lugar de Alvite, freguesia de Padornelo, filha de Domingos Soares de Brito, da freguesia de Formariz, e de Ana Barreiro de Araújo, da freguesia de Insalde, com quem subiu ao altar no dia 27 de Agosto de 1693.

 

    Pelo alfobre deste casamento foi pai duma prole basta como a urze do monte. Porém, para bem da alma dos meus dois leitores que não estejam mordidos pela brotoeja da genealogia, instigo a passarem ao parágrafo seguinte, porquanto agora descrevo a geração dos filhos, prendados e a estalar virtudes.

1 – António Soares Barbosa, nasceu a 2 de Julho de 1694 e faleceu a 1 de Janeiro de 1708.

2 – Francisco Barbosa Soares, nasceu em Fun­de­vila e foi baptizado a 10 de Agosto de 1696; morador e casado em Lamarigo com Angélica Barreiro.

3 – Dr. Manuel Barbosa de Brito, nasceu a 20 de Novembro de 1697 e faleceu no lugar de Covas, Padornelo, a 31 de Julho de 1766. Foi bacharel formado em Leis pela Universidade de Coimbra, advogado nos au­ditórios do Jul­gado de Coura e 4.º Se­nhor da “Casa e Quinta de Covas”, na freguesia de Padornelo.

4 – Salvador Barbosa Soares, nasceu no lugar de Redolho e foi baptizado a 12 de Dezembro de 1700; casado e morador na freguesia de Aboim das Choças, concelho de Arcos de Valdevez.

5 – José Barbosa Mendes, “o Tonto”, nasceu a 18 de Novembro de 1702 e faleceu a 13 de Agosto de 1757.

6 – Paulo Belchior Barbosa, nasceu a 18 de Fevereiro de 1704.

7 – D. Paula Maria Barbosa Soares, nasceu a 29 de Junho de 1706 e faleceu a 20 de Novembro de 1770.

8 – Paulo Barbosa de Brito, nasceu a 6 de Agosto de 1707 e faleceu a 22 de Julho de 1781; morador no lugar do Curro, casado em primeiras núpcias com Teodósia Alves Antunes e pela segunda vez com Maria Ferreira.

9 – D. Jacinta Antónia das Neves Soares Barbosa, nasceu no lugar do Redolho a 25 de Maio de 1709; casada com António Barbosa, de Cossourado.

10 – D. Mariana Esperança Barbosa de Brito, nasceu no lugar do Redolho a 21 de Novembro de 1712 e faleceu a 30 de Dezembro de 1784; casada com Bento de Sousa Caldas, da freguesia de Mazedo, termo de Monção.

 

    Por fim, consumada a sua missão terrena e quando ia entrar na áspera invernia da velhice, a 11 de Outu­bro de 1733 foi chamado a prestar contas ao Pai do Céu. Três dias antes de entregar a alma dita o testamento, a meter a mão na consciência, pois sim, pois sim, deixa um saquitel de esmolas e por herdeiro o filho licenciado Manuel Barbosa de Brito. Tinha 67 anos de idade.

 

    Brás Barbosa, meu oitavo avô, picado do génio, foi homem de prestígio na comunidade artística alto-minhota de então, um dos bons artistas do género da escultura de Arte Sacra e nome insigne da talha de estilo Barroco, digno de figurar na História da nossa freguesia.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 27 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO REGIONAL EM PADORNELO V

    Ainda mais uma imagem do suculento almoço da matança, que teve lugar no passado domingo, dia 20 de Fevereiro de 2011, nas instalações da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, na Valinha, lugar da freguesia de Padornelo, concelho de Paredes de Coura, com tributo a quem tanto merece. Fotografia de Fernando Abílio de Sá e Silva.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 26 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO REGIONAL EM PADORNELO IV

    Mais uma imagem do almoço da matança, que teve lugar no passado dia 20 de Fevereiro de 2011 nas instalações da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, na Valinha, lugar da freguesia de Padornelo, concelho de Paredes de Coura, abrilhantado pela actuação do Grupo de Música “Cantares do Campo” da Associação Cultural de Formariz. Fotografia de Fernando Silva.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO REGIONAL EM PADORNELO III

    Outras imagens do almoço da matança, que teve lugar no passado dia 20 de Fevereiro de 2011 nas instalações da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, na Valinha, lugar da freguesia de Padornelo, concelho de Paredes de Coura, em boa companhia. Fotografias de Eduardo Daniel Cerqueira.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO REGIONAL EM PADORNELO II

Mais algumas imagens do almoço da matança, que teve lugar no passado dia 20 de Fevereiro de 2011 nas instalações da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, na Valinha, lugar da freguesia de Padornelo, concelho de Paredes de Coura. Fotografias de Fernando Abílio Silva.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

AMÁLIA, 93 ANOS, A MATRIARCA DA FREGUESIA

    O NC associou-se à bela festa de aniversário de Amália [Cecília da Silva] Dantas, matriarca de Padornelo, [freguesia do concelho de Paredes de Coura] a senhora mais velha da freguesia com a bonita idade de 93 anos, completados no dia 5 de Fevereiro [de 2011].

 

    Mulher de fibra, foi sempre uma lutadora. Viu o marido partir cedo rumo ao Brasil em busca de melhor pão para os quatro filhos. “Foi à procura de melhores condições de vida para a família, mas acabei por criar os filhos sozinha”, recordava Amália, que viu Deus chamar a si um dos seus amados rebentos, “um anjinho, tinha só três anos de vida”.

 

    Amália não esmoreceu por ter que ser mãe e pai ao mesmo tempo: “levei sempre a vida para a frente, eduquei os três filhos e dei a todos a quarta classe”. Amália contava que “no início, o meu marido ainda me mandava dinheiro, mas depois arranjou outra mulher lá no Brasil e não quis saber mais de nós; soube entretanto que morreu em 1976”.

 

    O filho Ilídio não esconde o carinho pela boa senhora quando explica que “deu-nos uma boa educação”, nem guarda ressentimentos ao recordar que “também nos deu muita porrada com os canos da vassoura de giesta; é que nós, se virmos bem, éramos uns bons malandros”.

 

    “Casei com 24 anos e aos 31 fiquei sem homem, mas nunca me fez falta homem, vivi bem, um homem chegou”, relembra Amália com um sorriso nos lábios. Brilham-lhe os olhos quando recua no tempo: “Trabalhei muito nos campos, tinha vacas, fazia pão, tinha sempre feijão, ovos e matava um porco durante o ano para ter sempre carne na salgadeira”.

 

    “Um segredo para chegar a esta idade? Olhe, se calhar para me manter rija o que me valeu foi o meu cafezinho acompanhado do bagacinho, logo pela manhã. No Inverno, gostava de um bom vinho quente com açúcar”, revela a nonagenária, rindo logo após quando diz: “Agora é que me desabituei, ou desabituaram-me destes bons hábitos”.

 

    Quando lhe falamos se nunca pensou ir para um Lar de Terceira Idade, Amália responde sem hesitações: “Não gosto! Sou muito escrupulosa, ainda para lá fui umas vezes só de dia, mas, um tosse, outro manca, escarravam, eu não dava para isso. Aqui em casa como muito bem e de tudo, só me falta o meu café e copito”.

 

    Diz-se feliz por sentir que ainda é dos poucos idosos que recebem diariamente o carinho e a atenção do dedicado filho Ilídio e nora, que com ela vivem. Erguemos a taça aos 93 anos de Amália e enviamos os parabéns ao filho Ilídio e esposa pelo amor que têm dedicado à matriarca de Padornelo.

 

Gorete Rodrigues

 

Jornal NOTÍCIAS DE COURA, edição n.º 178, de 22 de Fevereiro de 2011, p. 11

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 11:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

FALECEU O ANTÓNIO FERNANDES RODRIGUES

    No passado dia 24 de Janeiro de 2011 faleceu no Brasil o senhor António M. Fernandes Rodrigues, de 65 anos de idade. Era filho de Joaquim Rodrigues e de Marcíria Maria Fernandes e nascera em 1945 em Padornelo, freguesia do concelho de Paredes de Coura.

 

    Deixa viúva a senhora Maria Aparecida Rodrigues e três filhos, Lídia Marcíria, António Carlos e Alexandre. Foi sepultado na República Federativa do Brasil, país onde vivia há décadas.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 10:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

SOLTAS E BREVES

    Realizou-se nos dias 19 e 20 de Fevereiro [de 2011], a tradicional matança do porco. A organização esteve uma vez mais a cargo da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo. No domingo dia 20 [de Fevereiro de 2011] foi servido o almoço da matança, sendo que da ementa constava o caldo da matança, o cozido à portuguesa, o famoso arroz de sarrabulho, rojões com castanhas assadas e o apreciado arroz doce como sobremesa.

 

    Tudo regado com bom vinho verde e maduro. Para alegrar ainda mais o almoço a Associação convidou o Grupo de Cantares do Campo da amiga Associação Nossa Senhora da Purificação de Formariz, realçando assim o intercâmbio entre associações. Com as suas cantigas, toda a gente dançou.

 

    Do prato para o teatro. O elenco da Companhia Comédias do Minho representou [dia 16 de Fevereiro de 2011], na sede da Associação, a peça “Rapaziadas Teatrais”. A adesão da população foi bastante boa, provando-se uma vez mais o excelente trabalho que a Comédias do Minho tem levado às nossas aldeias.

 

    Recuando ao mês de Janeiro, nota para as festas em honra do Mártir S. Sebastião, a 22 e 23 daquele mês [de Janeiro de 2011]. Quanto ao lado profano, o dia 22 foi abrilhantado pelo grupo de zés pereiras Amigos da Farra de Padornelo, bem como pela cabine de som da Casa Rodrigues, também de Padornelo. No dia seguinte, a animação esteve a cargo do grupo musical Irmãos e Amigos de Infesta. Já no que toca aos actos religiosos, registo para a missa e sermão, salientando-se a majestosa procissão.

 

Ivone Barreiro

 

Notícia do jornal NOTÍCIAS DE COURA, edição n.º 178, de 22 de Fevereiro de 2011, p. 11

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO REGIONAL EM PADORNELO I

    No passado dia 20 de Fevereiro de 2011 a Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo realizou o seu usual Almoço da Matança, desta feita denominado Almoço Regional, que foi um verdadeiro sucesso gastronómico e social, não só pela elevada participação, a rondar os 120 comensais que esgotaram por completo a sala, mas também pela magnífica jornada de convívio e lídima amizade.

 

    A comida de três assobios, sempre a fazer crescer água na boca, a fazer sorrir o semblante mais anafado, farta como mesa de fidalgos, confeccionada com aquele amor e esforçada afeição que é timbre da empenhada Associação, foi servida por gente distinta e que não afrouxa na dedicação suprema, como é público e notório.

 

    Retemperado o estômago, comer é uma necessidade bruta independente do estado da alma, passou-se a um apetecível espectáculo musical de grande valia, festa fora a fazer fascinações, que forçou o dia a mostrar uma cara mais radiosa depois de ter ameaça borrasca intensa na terra abendiçoada que é Padornelo. As fotografias são de Fernando Abílio de Sá e Silva.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011

XXIV ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO DE PADORNELO – Cartaz

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 19 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO REGIONAL EM PADORNELO

 

 

 ALMOÇO REGIONAL

 

Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo

 

20 DE FEVEREIRO DE 2011

 

Domingo

 

13 horas

 

Valinha, lugar da freguesia de Padornelo,

concelho de Paredes de Coura

 

Ementa:

  • Caldo da Matança;
  • Cozido à Portuguesa;
  • Rojões com Castanhas e Belouras;
  • Arroz de Sarrabulho;
  • Arroz-Doce;
  • Vinho Maduro Tinto;
  • Vinho Verde Tinto;
  • Vinho Verde Branco;
  • Cerveja;
  • Refrigerantes;
  • Água.

 

Animação musical:

  • Grupo de Música "Cantares do Campo" da Associação Cultural de Formariz.
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2011

PADORNELO NO CAMPEONATO DISTRITAL DE FUTSAL V

    Eis todos os resultados dos encontros disputados pela equipa da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo na Liga de Futsal da Agência de Viana do Castelo da Fundação INATEL, na época 2010/2011:

 

1.ª jornada = Padornelo 1 – Deocriste 3;

2.ª jornada = ACD de Castanheira 0 – Padornelo 2;

3.ª jornada = Padornelo 4 – GDC Cabeços 2;

4.ª jornada = Folgou a equipa de Padornelo;

5.ª jornada = Lindoso 5 – Padornelo 6;

6.ª jornada = Padornelo 6 – Soutelense 2;

7.ª jornada = Amigos de Vilarinho 0 – Padornelo 7;

8.ª jornada = Deocriste 4 – Padornelo 4.

 

Classificação Geral

 

Equipa

J

V

E

D

Golos

P

1.º

Deocriste SC

7

6

1

0

30 – 10

19

2.º

ACRD Padornelo

7

5

1

1

30 – 16

16

3.º

Lindoso

7

4

0

3

29 – 29

12

4.º

GDC Cabeços

6

2

1

3

19 – 14

7

5.º

ACD Castanheira

6

2

1

3

12 – 14

7

6.º

ACD Amigos de Vilarinho

7

1

0

6

9 – 33

3

7.º

CSDC Soutelense

6

0

2

4

15 – 28

2

 

    Hoje, sexta-feira, dia 18 de Fevereiro de 2011, às 21h30, disputa-se o jogo Castanheira – ACRD Padornelo, no Pavilhão Municipal de Paredes de Coura, referente à 9.ª jornada.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 11:36
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO DA MATANÇA EM PADORNELO - Cartaz

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 19:36
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

Reunião da Associação de Futsal de Coura

ASSOCIAÇÃO DE FUTSAL POPULAR DE PAREDES DE COURA

 

ÉPOCA DESPORTIVA 2010/2011

 

CONVITE

 

    A Direcção da Associação de Futsal Popular de Paredes de Coura convida todos os Clubes, Associações, Núcleos, Colectividades, para uma reunião geral alargada no sentido de, em conjunto, fazer o ponto da situação do presente e debater o futuro do Futsal Popular em Paredes de Coura.

 

– Essa reunião terá lugar no dia 1 de Março de 2011 (terça-feira), pelas 21:00 horas, no Pavilhão Municipal;

 

    Estamos certos de que não deixareis de prestar a vossa melhor atenção a este importante assunto, procurando tudo fazer para que pelo menos um representante de cada agente desportivo esteja presente.

 

    Antecipadamente gratos pela vossa atenção e disponibilidade.

 

Paredes de Coura, 10 de Fevereiro de 2011

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 12 de Fevereiro de 2011

ALMOÇO DA MATANÇA EM PADORNELO

 

ALMOÇO REGIONAL

 

Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo

 

20 DE FEVEREIRO DE 2011

 

Domingo

 

13 horas

 

Valinha, lugar da freguesia de Padornelo,

concelho de Paredes de Coura

 

Ementa:

  • Caldo da Matança;
  • Cozido à Portuguesa;
  • Rojões com Castanhas e Belouras;
  • Arroz de Sarrabulho;
  • Arroz-Doce;
  • Vinho Maduro Tinto;
  • Vinho Verde Tinto;
  • Vinho Verde Branco;
  • Cerveja;
  • Refrigerantes;
  • Água.

 

Animação musical:

  • Grupo de Música "Cantares do Campo" da Associação Cultural de Formariz.

 

Inscrição:

  • Junto dos directores da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, até dia 17 de Fevereiro de 2011.

 

Informações:

  • 918447385

 

Sócio: 10 €

Não Sócio: 12,50 €

Adolescentes (dos 10 aos 15 anos): 5 €

Crianças até aos 9 anos inclusive: Gratuita

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2011

PADORNELO NO CAMPEONATO DISTRITAL DE FUTSAL IV

    Eis todos os resultados dos encontros disputados pela equipa da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo na Liga de Futsal da Agência de Viana do Castelo da Fundação INATEL, na época 2010/2011:

 

1.ª jornada = Padornelo 1 – Deocriste 3;

2.ª jornada = ACD de Castanheira 0 – Padornelo 2;

3.ª jornada = Padornelo 4 – GDC Cabeços 2;

4.ª jornada = Folgou a equipa de Padornelo;

5.ª jornada = Lindoso 5 – Padornelo 6;

6.ª jornada = Padornelo 6 – Soutelense 2.

7.ª jornada = Amigos de Vilarinho 0 – Padornelo 7.

 

Classificação Geral

 

Equipa

J

V

E

D

Golos

P

1.º

Deocriste SC

6

6

0

0

26 – 6

18

2.º

ACRD Padornelo

6

5

0

1

26 – 12

15

3.º

Lindoso

6

3

0

3

24 – 28

9

4.º

GDC Cabeços

6

2

1

3

19 – 14

7

5.º

ACD Castanheira

6

2

1

3

12 – 14

7

6.º

ACD Amigos de Vilarinho

6

1

0

5

8 – 28

3

7.º

CSDC Soutelense

6

0

2

4

15 – 28

2

 

    Amanhã, sábado, dia 12 de Fevereiro de 2011, às 21 horas, disputa-se o jogo Deocriste SC – ACRD Padornelo, no Pavilhão Gimnodesportivo de Deão, referente à 8.ª jornada.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 10 de Fevereiro de 2011

Faleceu o Dr. Alberto Oliveira e Silva

 

 

    Hoje, dia 10 de Fevereiro de 2011, morreu em Viana do Castelo o dr. Alberto Oliveira e Silva, antigo governador civil do distrito de Viana do Castelo, antigo deputado da Nação pelo círculo do Alto Minho de palavra elegante, e figura desmedida da nossa História política recente, exercendo uma imensa acção na vida sociopolítica distrital e nacional, sem buscar nunca galardões ou louros, somente aconselhado pela sua elevada consciência e coração humanista.

 

    Descendia duma família da freguesia de Ferreira, estando por essa via profundamente ligado ao concelho de Paredes de Coura. Homem distinto, duma educação primorosa e profunda sensibilidade humana que fazia dele uma personalidade ímpar, foi um cidadão profundamente ligado ao progresso das populações, a quem serviu distintamente em lugares cimeiros.

 

    Durante os seus diversos mandatos à frente da magistratura distrital pugnou sempre pelo progresso das comunidades, mostrando, assim, as suas qualidades de administrador ao impulsionar várias obras e melhoramentos.

 

    Foi um devotado protector das instituições de caridade e, enquanto governador civil do distrito, subsidiou com tento e lucidez várias obras de grande alcance social. A sua morte, é por isso, um motivo de pesar, pois a freguesia de Padornelo, assim como o concelho de Paredes de Coura, muito lhe deve.

 

    Tive o prazer de o conhecer, usufruindo do seu afável convívio e sei que o seu falecimento deixa um doloroso vazio, quiçá irreparável, porquanto possuía uma dedicação inexcedível pelo distrito e pelas terras de Coura, que amava de sobremaneira. Faleceu hoje um homem bom, talento notável pelo brilho, concorde no respeito pelo ser humano!

 

Veja aqui a sua biografia.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 16:40
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2011

TEATRO EM PADORNELO

 

    No dia 16 de Fevereiro de 2011, quarta-feira, às 21h30, a companhia teatral Comédias do Minho, sedeada em Paredes de Coura, leva à cena a peça “Rapaziadas Teatrais” na sede social da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, na Valinha, lugar da freguesia de Padornelo.

 

    A peça em causa é uma co-produção do Teatro Oficina e Comédias do Minho, e caracteriza-se por vários monólogos, dramas, cenas cómicas, poesias, tercetos, diálogos, anedotas e cançonetas com a respectiva música, a partir de textos de Johann Wolfgang von Goethe, William Shakespeare, António Pedro, Eugène Ionesco, Alejandro Jodorowsky, Samuel Beckett, Mário Gomes Rodrigues, do Cancioneiro para a Mocidade e do Almanaque Rapaziadas Teatrais.

 

    A representação, que conta com interpretação de Diana Sá, Emílio Gomes, Tânia Almeida e Rui Mendonça, terá, assim, a sua primeira exibição em palcos do concelho de Paredes de Coura, depois da estreia absoluta em Melgaço, facto que muito honra a nossa freguesia.

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2011

PADORNELO NO CAMPEONATO DISTRITAL DE FUTSAL III

    Eis todos os resultados dos encontros disputados pela equipa da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo na Liga de Futsal da Agência de Viana do Castelo da Fundação INATEL, na época 2010/2011:

 

1.ª jornada = Padornelo 1 – Deocriste 3;

2.ª jornada = ACD de Castanheira 0 – Padornelo 2;

3.ª jornada = Padornelo 4 – GDC Cabeços 2;

4.ª jornada = Folgou a equipa de Padornelo;

5.ª jornada = Lindoso 5 – Padornelo 6;

6.ª jornada = Padornelo 6 – Soutelense 2.

 

Classificação Geral

 

Equipa

J

V

E

D

Golos

P

1.º

Deocriste SC

5

5

0

0

25 – 6

15

2.º

ACRD Padornelo

5

4

0

1

19 – 12

12

3.º

GDC Cabeços

5

2

1

2

19 – 13

7

4.º

ACD Castanheira

6

2

1

3

12 – 14

7

5.º

Lindoso

5

2

0

3

17 – 24

6

6.º

ACD Amigos de Vilarinho

5

1

0

4

8 – 21

3

7.º

CSDC Soutelense

5

0

2

3

11 – 21

2

 

    Hoje, sexta-feira, dia 4 de Fevereiro de 2011, às 21h30, disputa-se o jogo Amigos de Vilarinho – ACRD Padornelo, no Pavilhão de Ambos-os-Rios, referente à 7.ª jornada.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 3 de Fevereiro de 2011

Faleceu a Rosa do Sá

    No passado dia 8 de Janeiro de 2011, um sábado, faleceu no Brasil a nossa conterrânea Rosa Barbosa de Sá, a Rosa do Sá, de 92 anos de idade, nascida em 1918 em Cima de Vila, lugar da freguesia de Padornelo, concelho de Paredes de Coura, filha de Abílio António de Sá e de Maria de Jesus Barbosa, neta pela via paterna de Seve­rino António de Sá, de Padornelo, e de Joana Rosa Rodrigues, de Insalde, e neta materna de Secundino Antó­nio Barbosa e de Joaquina Rosa Fernandes, ambos de Padornelo.

 

    Era viúva de Marçal Mendes e mãe de Manuel, José, Maria, António e Fernanda de Sá Mendes. Os seus restos mortais foram sepultados em jazigo de família no cemitério de Caju, na República Federativa do Brasil.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 2 de Fevereiro de 2011

NOVO JARDIM-DE-INFÂNCIA DE MOZELOS

Paredes de Coura: Novo jardim-de-infância de Mozelos vai receber cerca de 70 crianças

 

     Já começou a ser construído o novo jardim-de-infância na freguesia de Mozelos, no concelho de Paredes de Coura. Este é uma valência que está a ser construída de raiz, no local onde era a antiga escola primária, entretanto demolida. O novo equipamento vai ser um agrupamento de apoio à primeira infância e vai acolher crianças de seis localidades.

 

     O agrupamento vai reunir crianças de Mozelos, Parada, Padornelo, Insalde, Porreiras, Ferreira e Formariz. O novo jardim-de-infância de Mozelos, no concelho de Paredes de Coura, vai ter três salas e capacidade para receber entre 60 a 75 crianças. Manuel Nogueira, presidente da Junta de Freguesia de Mozelos, diz que a obra é uma mais-valia para o concelho.

 

     Este é um investimento na ordem dos 500 mil euros. As obras para a construção do novo jardim-de-infância de Mozelos já começaram. Está previsto que o equipamento esteja pronto para o início próximo ano lectivo.

 

Sónia Sá   

 

Notícia da RÁDIO GEICE FM, de 31 de Janeiro de 2011

 

http://radiogeice.com/geicefm/index.php?option=com_content&view=article&id=2019:paredes-de-coura-novo-jardim-de-infancia-de-mozelos-vai-receber-cerca-de-70-criancas-&catid=35:informacao-regional&Itemid=70

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 1 de Fevereiro de 2011

MEDICINA POPULAR DO MINHO I

Abcessos – O fel do porco macho, em especial, mas doutros animais ainda, era convincente no tratamento dos abcessos, misturado com um pouco de mel. Para fazer emolientes e pomadas, com as quais se friccionava o abcesso, fazia-se um preparado das enxúndias – gordura das aves – das galinhas, mas também papas de batata com leite, papas de farinha de pau ou um fortíssimo unguento à base de sabão amarelo, gema de ovo, açúcar mascavado e folhas de amieiro[1].

 

Agulhas – As agulhas de coser eram temidas, pois uma vez espetadas bem fundo no tecido muscular, entravam na corrente sanguínea em direcção ao coração, com resultados funestos. Aplicava-se sobre o ponto da picada, uma língua de raposo macho[2], a qual também é empregue para expulsar espinhas cravadas no corpo.

 

Alopecia – A perda ou ausência de cabelos, resultante de alterações fisiológicas, efeitos das enfermidades, distúrbios endócrinos e factores hereditários, era tratada com cozimento de tormentelo (Thymus Coespititius), um subarbusto indígena do Norte de Portugal, aromático e medicinal.

 

Amenorreia – A ausência, diminuição ou supressão do fluxo menstrual, exigia o uso miraculoso do chá da erva das Setes Sangrias ou do chá da Sargacinha dos Montes (Lithospermum diffusum), que habita os pinhais e os matos entre Dezembro e Setembro, conforme esta quadra popular:

À sargacinha do monte

Eu devo-lhe obrigações.

Que encobre meus segredos

Em certas incasiões.

 

Na região do Baixo Minho usavam o chá de nêveda (Clinopodium ascendens), ou, melhor ainda, o pitéu raríssimo de caldos de galinha preta.

 

Anemia – Em Paredes de Coura, quando as crianças ou adultos sofriam de “fraqueza” ou de “sangue fraco”, davam-se as famosas gemadas feitas com gemas de ovo, açúcar amarelo e vinho fino – hoje designado por Vinho do Porto – queimado. Por vezes era colocado um prego nessa infusão a marinar uns dias. Para as crianças mais pequenas o vinho fino era substituído por leite muito quente. Noutras regiões minhotas a terapêutica mandava administrar bolos de pão de milho untados com azeite, receita que não repugnava o sentido.

 



[1] Alexandre Lima Carneiro e Fernando Pires de Lima, Medicina Popular Minhota, 1931, p. 231.

[2] Alexandre Lima Carneiro e Fernando Pires de Lima, Medicina Popular Minhota, 1931, p. 231.

 

Canastro e casa na Bazanca, lugar da freguesia de Padornelo, concelho de Paredes de Coura.

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|