Blogue acerca da terra, das pessoas, dos costumes e da História de PADORNELO, freguesia do concelho de Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, publicado por JOFRE DE LIMA MONTEIRO ALVES.

.Capela das Angústias

.Capela do Ecce Homo

.Capela do Amparo

.Capela de Santiago

.Igreja de Santa Marinha

.Correio Electrónico

Contacto via jofrealves@sapo.pt

.Os Meus Blogues

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Artigos Recentes

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

. DICIONÁRIO DO FALAR REGIO...

.Arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.Temas

. todas as tags

.LIGAÇÕES


.subscrever feeds

blogs SAPO
Estou no Blog.com.pt
Segunda-feira, 23 de Agosto de 2010

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO XIV

ACUAR, verbo intransitivo. Arredondar um pau. Termo de Arcos de Valdevez.

 

AÇUCRE, substantivo masculino. Açúcar. O a postónico átono começou por ensurdecer e de açúcâr, forma esta de que, por metá­tese, se fez açucre com o ensurdecimento â > e. Do árabe hispânico as-sukkar e este do árabe sukkar.

 

AÇUDRE, substantivo masculino. Açude. Do árabe aç-çudd.

 

AÇUJAR, verbo transitivo. Sujar.

 

AÇULAGRADO, adjectivo. Feito muito à pressa; trabalho mal feito; qualquer coisa que se faz de fugida. Por cruzamento de açulado com o conceito de acelerado. Termo de Arcos de Valdevez.

 

ACUNCHEGAR, verbo transitivo. Aconchegar.

 

ACUNCHEGO, substantivo masculino. Aconchego.

 

ACUNHAR, verbo transitivo. Socar; dar punhadas com força.

 

ACUNSELHAR, verbo transitivo. Aconselhar. Do latim consĭlĭāri.

 

ACUNTECER, verbo intransitivo. Acontecer. Do latim contĭgěre.

 

ACUNTECIMENTO, substantivo masculino. Acontecimento.

 

ACUPAR, verbo. Ocupar. Após a dissimilação o - u > e - u, deu-se o reforço provocado pela gutural. Comparece-se acasião.

 

ACURRAR, verbo transitivo. Apertar em lugar estreito; encurralar. Termo de Arcos de Valdevez.

 

ACURRAR, verbo transitivo. Levar um animal à padreação; levar a vaca à cobrição. Vem de curro. Termo de Paredes de Coura.

 

ACUSA-CRISTOS, substantivo masculino. Pessoa que tem o costume de acusar por tudo e por nada; intriguista; queixinhas. Termo do Alto Minho.

 

ACUTOAR, verbo transitivo e intransitivo. Secar mal e incompletamente os cereais, ou a roupa. Termo de Arcos de Valdevez.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 18:51
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 14 de Fevereiro de 2010

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO XIII

ACOBERTALHAR, verbo transitivo. Tapar; servir de capa a velhacarias; defender dissimuladamente uma pessoa. Termo de Arcos de Valdevez.

                                                                                             

ACOBOLADO [acôbolado], adjectivo. Prato usado para a sopa; prato fundo. Termo de Caminha.

                                                                               

ACOCHAR [acotchar], verbo transitivo. Agasalhar; aconchegar a roupa; aninhar. «Acocha bem o crioulo que bai munto frio». Na Galiza, também com o mesmo sentido e grafia. Termo de Arcos de Valdevez.

                                                   

AÇODADO, adjectivo. Apressado. «Apressa-te, mas não sejas açodado», Amador Arrais, Diálogos.

                                                 

ACOMPANHAMENTO. Designa a crença tradicional na existência de um enterro nocturno de almas penadas.

                                     

ACONAPADO, adjectivo. Mal remendado.

                                   

ACONAPAR, verbo transitivo. Remendar grosseiramente.

                               

ACONCHEGO, substantivo masculino. Conchego; conforto. Derivado, por forma regressiva, de aconchegar. «Saía do aconchego da casa paternal desfeita», Camilo Castelo Branco, Boémia de Espírito.

                                        

ACORDAR, verbo transitivo. Lembrar; recordar. «’Sta tonhinho de todo, não s’acórda de nada».

                                                

ACOTINHAR-SE, verbo reflexo. Agachar-se; sentar-se em cima das pernas cruzadas.

                                             

ACOTOAR, verbo. Amadurecer; aperfeiçoar; fermentar o pão. Termo de Viana do Castelo.

                                                       

ACOUDECER, verbo transitivo. Agasalhar.

                                            

ACRECENTAR, verbo transitivo. Acrescentar. [O grupo sc () reduziu-se por assimilação a c (ç), como nas palavras da língua geral apare­cer, conhecer, oferecer, etc. Os pruridos etimológicos da língua culta restituíram, por vezes, aquele grupo conso­nântico (descer, nascer, crescer, etc.). O falar do Minho diz: acrecentar, cuncença, decer, decida, nacer, na­cida, crecer].

Canastro do lugar das Angústias, Padornelo 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 22:08
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO XII

ACHARAMENTO, substantivo masculino. Porção de géneros secos que há a mais numa medida rasoirada. Termo de Monção.

                 

ACHARAR, verbo transitivo. Ajustar a medida com a mão; medir os cereais sem o recurso ao rapão.

               

ACHAR-SE AO ENGANO, locução. Achar-se enganado; reconhecer que foi enganado. Usado em Melgaço.

                  

ACHASSÓ, substantivo. Instrumento utilizado pelos cesteiros para acamar as telas do fundo. Termo de Viana do Castelo.

              

ACHEGADEIRA, substantivo feminino. Alcoviteira.

             

ACHEGADO, adjectivo. Chegado; aparentado.

               

ACHEGADOR [atchegadôr], substantivo masculino. Alcoviteiro.

                   

ACHEGAR, verbo transitivo. Levar a vaca ou a égua à procriação.

                      

ACINO, substantivo masculino. Nome que se dá às bagas pequenas, moles, mais ou menos transparentes, como as groselhas, as uvas, com sementes duras no interior; baga.

                    

ACIPRESTE, substantivo masculino. Cipreste.

                        

ACISMOS, substantivo masculino. Exorcismo. Termo de Melgaço.

               

ACIZANAR, verbo transitivo. Acirrar; importunar; atenazar. Formado a partir de atenazar, com influência de acirrar.

 

ACLADINHO, adjectivo. O milheiral quando o seu aspecto é mau.

                 

ACLADO, adjectivo. O milheiral, quando o seu aspecto é prometedor.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 13:08
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO XI

Padornelo, lugar de Covas, em Fevereiro de 2009, às 19h30

ACEIRO, substantivo masculino. Rego ou cortes que se abre na floresta e no mato para evitar que um incêndio se propague.
 
ACENDEDALHO, substantivo masculino. Acendalha; tudo o que é facilmente combustível e é usado para acender fogo. Termo de Arcos de Valdevez.
 
ACENTE. Erva parecida com o absinto, a qual é muito empregue na medicina caseira.
 
ACESSOADO, adjectivo. Solo humedecido.
 
ACESSOAR, verbo transitivo. Humedecer a terra.
 
ACEZANAR. Acirrar; irritar; atenazar. Formado a partir do cruzamento de atenazar com acirrar, por influência de cizânia.
 
ACHA, substantivo feminino. Pedaço de madeira cortada, usada para queimar; lenha para o lume.
 
ACHABAÇAR, verbo transitivo. Quebrar; fazer em cacos.
 
ACHANZAR, verbo transitivo. Aplanar o terreno, desterroando-o com o olho da enxada; alisar. Formado a partir de chão, onde o -z- surge como infixo eufónico.
 
ACHARADO, adjectivo. Medida de géneros secos e sólidos, ajustado com a mão.
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 09:00
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 10 de Maio de 2009

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO X

 

ACARREAR, verbo transitivo. Reunir e conduzir o gado bovino para a corte.
 
ACARREDAR, verbo transitivo. Arrecadar [Por metátese].
 
ACARREJADA, substantivo feminino. Acto de acarrejar, feito por várias pessoas. Termo de Arcos de Valvdevez.
 
ACARREJAR, verbo transitivo. Transportar cargas às costas, ou à cabeça; acarretar.
 
ACARTAMENTO, substantivo masculino. Acarretamento.
 
ACARTAR, verbo transitivo. Acarretar. [Forma sincopada].
 
ACARVALHADO, adjectivo. Carvalho que tem os galhos cortados.
 
ACARVALHAR, verbo transitivo. Cortar pela primeira vez as galhas ao carvalho.
 
ACASIÃO, substantivo feminino. Ocasião. [Aglutinação do artigo feminino, provocada pela gutural como reforço fonético].
 
ACATIMAR, verbo transitivo. Acadimar; habituar. Termo de Arcos de Valdevez.
 
ACATRINAR-SE, verbo. Embebedar-se. Termo de Arcos de Valdevez.
 
ACAUDEÇAR, verbo transitivo. Agasalhar.

Moinhos de Parada

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 07:24
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO IX

 

AÇANICAR, verbo intransitivo. Acenar levemente, mas com frequência; abanar repetidamente.
 
AÇANO, substantivo masculino. Aceno. [Termo deverbal de açanar ou passivo de sua in­terferência analógica].
 
AÇAPADO, adjectivo. Agachado; abaixado; quieto. «Se a criança andar muito açapada, isto é, quieta, encolhida, na barriga da mãe», Francisco Sampaio, O Produto Turístico do Alto Minho II, 1994.
 
AÇAPAR, verbo transitivo e intransitivo. Agachar; aninhar. Forma contraída de acaçapar.
 
ACARBALHAR, verbo transitivo. Cortar os ramos dum carvalho, mas também doutra árvores, de forma que fique para exploração do talhadio. Termo do Alto Minho.
 
AÇARÇALHADO, adjectivo. Gaguejado.
 
AÇARÇALHAR, verbo intransitivo. Gaguejar. Termo de Paredes de Coura.
 
ACARDITAR, verbo transitivo. Acreditar. [Forma realizada através da dicção intermédia acraditar, com reforço e > a exigido pelo r pre­cedente].
 
AÇARILHAR, verbo transitivo e intransitivo. Ensarilhar.
 
ACARRAR, verbo transitivo. Carrear; transportar em carro puxado por animais; conduzir.
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:21
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 10 de Outubro de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO VIII

ACADUTO, substantivo masculino. Aqueduto.

                           

AÇAFANHADO, adjectivo. Estragado.

                        

AÇAFANHAR, verbo transitivo. Estragar. Termo de Paredes de Coura.

                      

AÇAFRADO, adjectivo. Irado; atarefado.

                  

ACAIJO, advérbio. Quase. [À forma caijo, juntou-se a protético].

                     

ACAIR, verbo intransitivo. Cair.

                             

ACAJO, advérbio. Acaso.

            

AÇANAR, verbo transitivo. Acenar. [A influência do n representa um reforço vocálico].

                   

ACANDA. Ao mesmo tempo que. «Cheguei aqui acanda ele». Termo de Arcos de Valdevez.

                

ACANHADO, adjectivo. Tímido; envergonhado.

                          

ACANHOTADO, adjectivo. Tosco; desajeitado; grosseiro; estúpido.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 08:28
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 27 de Agosto de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO VII

ACABADOURO, substantivo masculino. À morte; em agonia.

                                                      

ACAÇAPADO, adjectivo. Agachado.

              

ACAÇAPAR, verbo transitivo. Encolher; abaixar. Formado a partir de caçapo. 

                                   

ACACETAR, verbo transitivo. Espancar.

                

ACACHADO, adjectivo. Encolhido; agachado.

             

ACACHAFUNDAR. Fazer mergulho; afundar:

«Acachafunda-le bem a cabeça, p’ra-i-ele perder o medo à-i-auga».

               

ACACHAR, verbo intransitivo. Agachar; esconder.

           

ACACHEINADO, adjectivo. Morto.

Usado, geralmente, referente ao acto de matar o porco.

              

ACACHEINAR, verbo transitivo. Matar porcos ou outros animais.

              

ACADAR, verbo transitivo. Apanhar; receber nas mãos ou no regaço, alguma coisa, atirada, sem a deixar cair.

Com estes e outros sentidos similares, vemos o mesmo vocábulo na Galiza.

     

ACADAR, verbo transitivo. Esperar; ir ao encontro de uma pessoa; sair ao caminho, ao encontro de alguém. Termo de Melgaço.

           

ACADIMADO, adjectivo. Sossegado; ajuizado; modificado:

«O Nelo tinha a cabeça no ar, mas agora já parece mais acadimado».

               

ACADIMAR, verbo transitivo. Acertar; fazer; habituar; tomar juízo; sossegar.

                  

ACADIMAR-SE, verbo reflexo. Acostumar-se; afazer-se; habituar-se; ajeitar-se:

«Os bois nũ s’acadimo ò carro um c’o outro».

                    

ACADRAMAR, verbo transitivo. Prender com cadrama, que é uma verga. Termo de Arcos de Valdevez.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 08:18
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO VI

ABOCADAR, verbo transitivo. Abocanhar: «Abocadar um pedaço de broa».

 

ABODEGA, substantivo feminino. Taberna de feira.

 

ABOFETAR, verbo transitivo. Esbofetear.

 

ABOIADINHO, adjectivo. Peixe morto que os barcos de pesca abandonam. Formado a partir de boiar. Termo dos pescadores de Viana do Castelo.

 

ABOIAR [àboiar], verbo transitivo. Diz de qualquer objecto que esteja fora do lugar habitual; paradeiro incerto: «Que é do meu dedal? Anda p’rai aboiar».

 

ABOIAR, verbo intransitivo. Vir à tona; boiar.

 

ABOLE, verbo. Mexer; mover-se com pouca força:

Fita berde no tchapéu,

Meu amor, nũ lh’a ponhais;

Dá-lh’o bento, abole, abole

E eu côido que m’açanais!

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 08:08
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 10 de Junho de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO V

ABOADINHO, substantivo masculino. Entreaberta de bom tempo, em dia chuvoso: «Bou a casa neste aboadinho». Termo de Viana do Castelo.

 

ABOADO, substantivo masculino e adjectivo. Intervalo de tempo em que deixa de chover; que está ou se pôs bom.

 

ABOAR, verbo intransitivo. Melhorar; tornar-se bom; clarear.

 

ABOAR, verbo transitivo e intransitivo. Voar. Conforme a quadra infantil com que se faz voar uma joaninha, que tenha pousada na mão:

Joaninha, aboua, aboua,

Que teu pai foi a Lisboua

Buscar um carro de pão

P’ra ti e p’ra João.

 

ABOBRA, substantivo masculino. Abóbora. A índole paroxitónica da linguagem sincopou o o” postónico por dissimilação e ensurdecimento. Do latim apopore-.

 

ABOCADADO, adjectivo. Metido na boca.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:01
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 3 de Junho de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO IV

ABINÇA, substantivo feminino. Propina que se paga a determinado indivíduo para que ele preste os serviços da sua especialidade, sem outra remuneração; remuneração paga ao abade, em geral dois alqueires de milho, em troca de certas missas e sacramentos. Termo de Arcos de Valdevez.

 

ABINÇOAR, verbo transitivo. Abençoar.

 

ABINDA, substantivo feminino. Remuneração paga ao curador, com o direito de lhe requerer em qualquer ocasião o tratamento do gado.

 

ABISOURAR, verbo transitivo. Irritar.

 

ABISOURO, substantivo masculino. Abelha brava. Termo de Viana do Castelo.

 

ABÔ! interjeição. Está bem!

 

ABÓ, substantivo feminino. Avó.

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 20:07
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO III

ABELHAR, verbo intransitivo. Trabalhar com cuidado; trabalhar com afinco.

 

ABELHAR-SE, verbo transitivo. Trabalhar depressa, tal como as abelhas.

 

ABENIDO, adjectivo. Ajustado; convencionado; pactuado. Termo usado no Alto Minho.

 

ABENIR, verbo. Concordar. Termo usado no Alto Minho.

 

ABENTAR, verbo transitivo. Agarrar o animal pelas ventas. Termo usado em Paredes de Coura.

 

ABERTA, substantivo feminino. Terceira lavra de um terreno.

 

ABERTOIRAS, substantivo masculino. Extremos das redes de arrastar, usadas na pesca fluvial. Termo da Riba Minho.

 

ABESSEIRO, adjectivo. Maldade; perverso.

 

ABESSO, substantivo masculino. O mal que se faz a alguém.

 

ABIDUEIRINHO, substantivo masculino. Parte do cordão umbilical com que ficam as crianças até secar e cair; fiel.

 

ABIDUEIRO, substantivo masculino. Cordão umbilical, a que também dão o nome de embida.

 

ABIFAR-SE, verbo reflexo. Comer bem: «Abinha-te, abafa-te e abifa-te».

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 01:00
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 20 de Maio de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO II

ABANTESMA, substantivo masculino e feminino. Fantasma; aparição terrível; aventesma.

ABANTONHA, substantivo. Visão fantasmagórica; abantesma; aventesma. Termo usado em Monção.

ABARCA, substantivo feminino. Tamanco rústico e desajeitado, formado de sola, ligada ao pé com correias; calçado grande; calçado malfeito. «Parece que trazes nos pés umas abarcas». 

ABARRUNTADO, adjectivo. Descoberto.

ABARRUNTAR, verbo transitivo. Dar fé de; avistar.

ABECE, verbo. Apetece. «Não me abèce fazer nada».

ABECER [abècer], verbo transitivo. Apetecer; desejar. Termo usado em Paredes de Coura e Viana do Castelo.

ABEILHA, substantivo feminino. Abelha.

ABEJOUM, substantivo. Avejão; aventesma; aparição. [Do latim abusione-]. Termo usado em Paredes de Coura.

ABELADO [abelàdo], adjectivo. Meio enxuto. Termo usado em Paredes de Coura.

ABELÃO, substantivo masculino. Avelã.

ABELÃOZEIRA, substantivo feminino. Aveleira. [Aplicou-se a regra geral para do nome do fruto tirar o nome da planta frutífera, com junção do sufixo -eira, e intercalação eufónica de -z-, por terminar em vogal o vocábulo primitivo abelão].

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 21:23
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

DICIONÁRIO DO FALAR REGIONAL DO MINHO I

A CORRER, locução adverbial. Depressa: «Vai a correr levar este recado à tia Mira».

 

À FALSA FÉ, locução adverbial. À traição.

 

À FÉ, locução adverbial. Em verdade; sob minha palavra de honra.

 

A FEITO, locução adverbial. A fio; a eito.

 

A MODO, locução. Com jeito; com cuidado; devagar.

 

ABABALHOS, substantivo masculino. Sobras de comida.

 

ABADA, substantivo feminino. Dobra improvisada no avental para levar alguma coisa; coisas que as mulheres levam no avental.

 

ABAFAR, verbo intransitivo. Cavar e preparar o terreno para a sementeira de milho.

 

ABAFAR, verbo intransitivo. Respirar com dificuldade.

 

ABAGACEIRADO, adjectivo. Porco; imundo.

 

ABAGADO, adjectivo. Diminuído de volume; vazio.

 

ABAGAR, verbo intransitivo. Abater; esvaziar.

 

ABAGOAR, verbo transitivo. Desenfiar; desengranzar. Formado a partir de bago.

 

ABAIXA, substantivo feminino. Fisga usada na pesca da lampreia.

 

ABAIXAR-SE, verbo reflexo. Defecar.

 

ABALADURA, substantivo feminino. Aborto; parto precoce.

 

ABALUAR, verbo transitivo. Avaliar: por cruzamento com valor.

 

ABANADELA [abanadéla], substantivo feminino. Abanar; sacudir com força; abanar com rapidez.

 

ABANÇAR, verbo transitivo. Saltar por cima: «O home abançou o muro, mas eu fui p’lo portelo».

 

ABANDAR, verbo transitivo. Abundância: «O vinho este ano foi abandado».

 

ABANDAR, verbo transitivo. Dar como quinhão: «O pai, na partilha, abandou-lhe quatro leiras».

 

ABANIAR, verbo intransitivo. Andar depressa.

 

ABANICO, substantivo masculino. Utensílio de cozinha, feito de giesta, usado para espertar o lume.

 

ABANTAIGE, substantivo feminino. Vantagem, habilidade: «Que grande abantaige!...».

 

 

publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 04:11
Regressar ao Topo | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|