Blogue acerca da terra, das pessoas, dos costumes e da História de PADORNELO, freguesia do concelho de Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, publicado por JOFRE DE LIMA MONTEIRO ALVES.

.Capela das Angústias

.Capela do Amparo

.Correio Electrónico

Contacto via jofrealves@sapo.pt

.Os Meus Blogues

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Artigos Recentes

. PADORNELO NAS JANEIRAS DE...

. PADORNELO NAS JANEIRAS DE...

. PADORNELO NAS JANEIRAS DE...

. PADORNELO NAS JANEIRAS DE...

. PADORNELO NAS JANEIRAS DE...

. PADORNELO NAS JANEIRAS DE...

. PADORNELO NAS JANEIRAS DE...

. FALECEU O ANTÓNIO LIMA

. FALECEU O ALBERTO RODRIGU...

. FALECEU O SR. FERNANDO PE...

.Arquivos

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.Temas

. todas as tags

.LIGAÇÕES


.subscrever feeds

blogs SAPO
Quarta-feira, 19 de Abril de 2006

Uma Carta do Dr. António Cândido Nogueira ao Padre Casimiro - III

Publica-se hoje a terceira e última carta que o dr. António Cândido Nogueira escreveu ao padre Casimiro Rodrigues de Sá, abade de Padornelo, quando este se encontrava em França como capelão militar voluntário do Corpo Expedicionário Português.

 

A segunda carta foi publicada no blogue COURA: magazine – HISTÓRIA, que pode ser consultada no seguinte endereço Internet: couranahistoria.blogs.sapo.pt.

 

    Meu Ex.mo e Prezado Amigo:

 

    O abade de Paredes[1] a quem li a carta de V.ª Ex.ª na parte em que lhe diz respeito, mostra-se animado a continuar a paroquiar a freguesia de Padornelo até que V. ª Ex.ª regresse, quando tiver de regressar, sem ser preciso abreviar a sua vinda. Ele agora acha-se um pouco melhor da vista.

 

    Vejo que V.ª Ex.ª tem lido os jornais do Porto e Lisboa e por eles deve estar ao fato (sic) do que se tem passado relativamente à aventura monárquica[2]. Cá no Alto Minho, a não ser a morte que se deu nos Arcos, de um indivíduo que ali chegou de automóvel no dia em que o movimento republicano já tinha vingado no Porto, e que, segundo se diz não quis obedecer à intimação que lhe fizeram os trauliteiros que, naquela ocasião, ainda ignoravam que a república já estava reimplantada e … fogo.

 

    O que morreu dizem que era de Braga e os que fizeram fogo, que já se acham presos, ignoro-lhes o nome.

 

    Aqui, como lhe disse, não houve prisões e até agora afastamentos ou demissões. Verdade seja que também lhes não demos motivos para isso porque a restauração monárquica passou quasi despercebida. Apenas os Ribas[3] deram um tiro de Penedo, lá para a Cotaleira, ao que os republicanos – José Ribeiro[4] e Manuel Cândido[5] – pagaram na mesma moeda indo aos mesmos buracos e aos mesmos penedos soltar outros tantos tiros. De resto não houve manifestações dignas de menção.

 

    O administrador da monarquia foi meu irmão José[6] não por nomeação mas em virtude do seu cargo de Presidente da Câmara.

 

    Actualmente é administrador do concelho o Ribeiro da Silva[7] (Manuel Tomás) que aqui se acha a ares. As eleições como já deve ter visto, foram adiadas para Junho ou Julho (não sei bem) e naturalmente ainda sofrem novo adiamento. Eu estou convencido de que neste país não torna a haver socego (sic) nem com republicanos nem com monárquicos. Já se fala em nova revolução! Que maldição cairia sobre nós?! Eu, no lugar de V.ª Ex.ª havia de fazer por me conservar lá por fora o mais que pudesse, por que neste país não se pode viver!

 

    Minha mulher envia-lhe muitas lembranças bem como os petizes. Em sua casa tudo bem. Abraça-o o de V.ª Ex.ª amigo e afectuoso

 

António Nogueira

 

29-3-1919

 --------------------------------------------------------------------------------

[1] Reverendo José Bento Ribeiro (1862+1932), natural de Padornelo, foi cura de Cristelo, abade da igreja matriz de Santa Maria de Paredes de Coura, presidente da Junta de Paróquia de Paredes de Coura, pároco interino de Padornelo, tesoureiro e prior da Real Confraria do Espírito Santo, provedor da Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Paredes de Coura, vereador municipal, presidente da Comissão Executiva da Câmara Municipal de Paredes de Coura, pároco da igreja de Resende, etc.

                                                                                       

[2] Refere-se à chamada Monarquia do Norte, que esteve vigente em Janeiro e Fevereiro de 1919.

                                  

[3] Refere-se a Domingos Gusmão da Cunha Ribas, comerciante, e antigo dirigente local do extinto Partido Progressista, administrador do concelho e vereador municipal.

                                                                    

[4] José de Oliveira Ribeiro, natural da vila de Paredes de Coura, comerciante e vereador municipal, era sobrinho do abade José Bento Ribeiro.

                                                                                    

[5] Manuel Cândido Gonçalves Pereira (1886+1939), natural da vila de Paredes de Coura, foi comerciante, vogal da Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Paredes de Coura, tesoureiro municipal, vogal da Junta de Freguesia de Paredes de Coura, fundador e 1.º comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura.

                                                                                         

[6] Dr. José Maria Nogueira, natural de Mozelos, filho do Visconde de Mozelos, foi bacharel formado em Direito, presidente da Câmara Municipal por diversas vezes, administrador do concelho e abastado proprietário.

                                                                                                      

[7] Dr. Manuel Tomás Ribeiro da Silva, natural de Vila Mou, concelho de Viana do Castelo, era presbítero, foi efémero administrador do concelho de Paredes de Coura.

Temas:
publicado por Jofre de Lima Monteiro Alves às 03:32
Regressar ao Topo | Comentar | Adicionar aos favoritos